Política / Transparência

‘Nova etapa prorrogada’ aumenta manutenção da BR-060 em R$ 11 milhões

‘Elevação extraordinária’ de betume justificou outro aumento 

Evelin Cáceres Publicado em 03/07/2017, às 11h48

None

‘Elevação extraordinária’ de betume justificou outro aumento 

O Dnit-MS (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes em Mato Grosso do Sul) aumentou em R$ 11.030.289,47 o valor do contrato com a empresa Transenge Engenharia para manutenção da BR-060, de acordo com o 7º termo aditivo publicado nesta segunda-feira (03) no Diário Oficial da União.‘Nova etapa prorrogada’ aumenta manutenção da BR-060 em R$ 11 milhões

A justificativa é a atualização do valor nominal do contrato a preços iniciais em decorrência da provação do plano anual de trabalho e orçamento para atender a ‘nova etapa prorrogada’, segundo o edital.

Assinado em 2014, o contrato 519/2014, resultante do pregão 179/2014 custava R$ 18 milhões. Atualmente, a manutenção custa R$ 29.030.289,47 para manutenção e conservação da BR-060, trecho de divisa entre Goiás, São Paulo, Mato Grosso do Sul e fronteira Brasil- Paraguai, entre o entroncamento da MS-080 e BR-262, em Campo Grande.

Transenge

A mesma empresa recebeu um aditivo “reequilíbrio econômico-financeiro em decorrência da elevação extraordinária e imprevisível dos custos de aquisição dos materiais betuminosos” no contrato em junho de 2016. Na época, o valor do reajuste não foi divulgado.

A Transenge, em consórcio com a Demop Participações, mantém contratos milionários com o Dnit no Estado. Em 2013, a Demop, de propriedade de Olívio Scamatti esteve sob investigação da Polícia Federal e Procuradoria da República por acusações de comandar fraudes em licitações no interior de São Paulo, esquema batizado de “Máfia do Asfalto”.

Jornal Midiamax