Política / Transparência

Investigada pela PF, Eldorado defende que está ‘dentro da legalidade’

Empresa é investigada na operação Máquina de Lama

Midiamax Publicado em 11/05/2017, às 15h27

None

Empresa é investigada na operação Máquina de Lama

Alvo da operação Máquinas de Lama (desdobramento da Lama Asfásltiva) na manhã desta quinta-feira (11), a Eldorado Brasil, a maior indústria de papel e celulose em Mato Grosso do Sul, se manifestou sobre o mandato de busca e apreensão na sede da empresa em Três Lagoas – a 325 quilômetros de Campo Grande. 

Em nota, a empresa confirmou que a Polícia Federal realizou busca e apreensão em suas dependências em Três Lagoas e assegurou que a questão está esclarecida. “todas as suas atividades são realizadas dentro da legalidade”, defendeu. 
A operação é um desdobramento da Operação Lama Asfáltica e tenta desmontar ‘organização criminosa’ que desviou recursos públicos durante o governo de André Puccinelli.

Segundo a Polícia Federal, os desvios eram feitos por meio de direcionamento de licitações públicas, superfaturamento de obras públicas, aquisição fictícia ou ilícita de produtos e corrupção de agentes públicos, que resultaram em um prejuízo de cerca de R$ 150 milhões aos cofres públicos.

Além de Campo Grande, 270 agentes da PF, CGU (Controladoria Geral da União) e Receita Federal estão nas cidades de Nioaque, Porto Murtinho e Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul, São Paulo (SP) e Curitiba (PR). A operação cumpre três mandados de prisão preventiva, nove de condução coercitiva, 32 de busca e apreensão além do sequestro de valores nas contas bancárias de pessoas físicas e empresas investigadas.

Jornal Midiamax