Política / Transparência

Governo aumenta diária de servidores de R$ 70 para R$ 100

Tucanos alegam que atendem pedido de sindicatos

Ludyney Moura Publicado em 09/08/2016, às 10h35

None
reinaldo-forum-dialoga-672x372.jpg

Tucanos alegam que atendem pedido de sindicatos

O governo de Reinaldo Azambuja (PSDB) decretou o aumento do valor das diárias pagas aos servidores estaduais para despesas de alimentação e hospedagem durante viagens a serviço por Mato Grosso do Sul. O valor saltou de R$ 70 para R$ 100, um aumento de 43%.

De acordo com a gestão tucana, o aumento era uma reivindicação de sindicatos representantes de diversas categorias, um pleito que já havia sido apresentando ao governo no ano passado. A mudança no valor foi publicada no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (9).

“Entendemos e acatamos a demanda e, assim como nas negociações com as diferentes categorias, procuramos o fator máximo de reajuste, dentro da condição de manutenção do equilíbrio das contas do Estado”, explicou o titular da Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel.

O secretário explica que o reajuste promove uma ‘atualização monetária’, e o valor atual, R$ 100, diz respeito a um dia de serviço trabalhado longe de sua sede de exercício profissional, e será pago quando ficar a cargo do servidor despesas de hospedagem e alimentação.

Acréscimo

Para algumas cidades há um acréscimo no valor das diárias pagas. Servidores que se deslocarem para Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas, e agora Campo Grande, Coxim, Naviraí e Nova Andradina receberão 25% a mais, ou seja, R$ 125.

Já para as cidades turísticas de Bonito e Corumbá há um acréscimo de 50%, ou seja, o valor da diária é de R$ 150. Já para município de outros Estados houve aumento do valor real, já que antes havia acréscimo de 100% (de R$ 70 ia para R$ 140), agora o acréscimo é de 70%, ou seja, a diária fora de Mato Grosso do Sul passa a ser de R$ 170.

Para outras Capitais, explica a gestão Azambuja, e cidades com mais de meio milhão de habitantes, o acréscimo que era de 225%  (R$ 227,50), será de 175%, com valor a receber de R$ 275. Os novos valores passam a valer a partir desta terça-feira. 

Jornal Midiamax