Política / Transparência

Dois dias após nomeação, diretor do tapa-buracos é realocado por Bernal

Engenheiro assumiu cargo de assessor 

Midiamax Publicado em 01/04/2016, às 16h05

None
tapa_buraco.jpg

Engenheiro assumiu cargo de assessor 

Nomeado diretor do Departamento de Manutenção de Vias e Áreas Pública da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), o engenheiro civil João Dimas Martins Gomes, ficou apenas dois dias no cargo. Conforme publicação no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), desta sexta-feira (1), o prefeito Alcides Bernal tornou sem efeito decreto anterior e repassou o engenheiro ao cargo de assessor.

Escolhido pelo próprio prefeito, João Dimas deixou o Departamento de Planejamento e Controle de Obras e assumiu o departamento de Manutenção de Vias e Áreas Pública da Seintrha na última quarta-feira (30). O departamento é responsável pelo serviço de tapa-buracos na Capital. Conforme publicação no Diário, o engenheiro passa ao cargo de Chefe de Assessoria I da Seintrha. 

Dimas foi presidente da Comissão Permanente de Licitação no início da gestão de Gilmar Olarte e licitou os primeiros lotes do PAC II na Capital, com orçamento de mais de R$ 311 milhões. Ele responde a um processo no STJ (Supremo Tribunal de Justiça) em que é acusado dos crimes de lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores (2009/0110473-1).

O engenheiro também foi fiscal e consultor de obras do governo do Acre. Também atuou como coordenador regional institucional da 14ª URGE (Unidade Regional de Gestão de Empreendimentos) da Agesul.

A equipe do Jornal Midiamax tentou contato com a prefeitura para saber os motivos da exoneração, mas até o fechamento desta matéria, não obteve retorno.

PAC II

A Prefeitura Municipal de Campo Grande lançou na última quarta-feira (30) licitação para manejo de águas, asfalto, mobilidade, acessibilidade e sinalização viária de ruas dos bairros Nova Lima, Vila Nasser, Nova Campo Grande e da região do Imbirussu-Segredo, além de defensas metálicas (guard rail) para as vias.

As licitações são do tipo concorrência, modalidade ampla que pode envolver empresas que ainda não mantém contrato com a Prefeitura. Os recursos foram os destinados pelo PAC II (Programa de Aceleração do Crescimento) e somam R$ 311.737.267,74.

De acordo com o site do programa federal, as obras deveriam ter sido concluídas em dezembro de 2015. Entretanto, o recurso do contrato de financiamento n. 399.935-22/13 – PAC com a Caixa Econômica Federal ficou travado por falta de renovação do Certificado de Regularidade Previdenciária, em ação no TRF-3 (Tribunal Regional Eleitoral da 3ª região).

Em abril de 2014 foram licitados os primeiros lotes das obras do PAC II. Os primeiros editais contemplavam os complexos dos bairros Mata do Jacinto, Portal do Panamá, Atlântico Sul e Jardim Seminário.

Na época, o engenheiro civil João Dimas Martins Gomes era o presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura. (Com Colaboração Evelin Araujo)

Jornal Midiamax