Política / Transparência

Prefeitura estuda novos critérios para definir comando da Guarda

Antiguidade e meritocracia devem contar na definição de comando

Midiamax Publicado em 26/10/2015, às 16h20

None
gcm_arquivo_400x300.jpg

Antiguidade e meritocracia devem contar na definição de comando

A Prefeitura de Campo Grande criou uma comissão para classificar o contingente da Guarda Civil Municipal pelo critério de antiguidade. A resolução faz parte de um processo de organização do efetivo, incluindo parâmetros de meritocracia.

Segundo consta no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) nesta segunda-feira (26), a comissão de estudos foi instituída para “análise e levantamento de relação com a classificação do contingente da Guarda Civil Municipal pelo critério de antiguidade”. Cinco servidores foram nomeados e têm 30 dias para concluir os trabalhos.

O secretário municipal de Segurança Pública, Luidson Borges Tenório Noleto, que é major do Corpo de Bombeiros, assina a resolução. O documento considera “a necessidade de estabelecer parâmetros de meritocracia objetivando a organização dos processos seletivos internos da Secretaria Municipal de Segurança Pública”.

Ainda leva em conta a inexistência da relação homologada com a classificação do contingente por antiguidade e uma lei, de 2014, prevendo que todos os cargos comissionados da Guarda “deverão ser providos por membros do quadro de carreira, incluindo-se, portanto, o comandante e demais chefias”.

Jornal Midiamax