Política / Transparência

PF vai à casa de Giroto, assessor especial do ministro dos Transportes

Giroto era secretário de Obras de Puccinelli 

Evelin Cáceres Publicado em 09/07/2015, às 13h08

None
img-20150709-wa0045.jpg

Giroto era secretário de Obras de Puccinelli 

A Polícia Federal faz buscas também na casa do ex-secretário de obras de André Puccinelli, o atual secretário executivo e presidente do Conselho de Administração do Dnit Edson Giroto, como parte da Operação Lama Asfáltica, que cumpre 19 mandados em Campo Grande nesta quinta-feira (9).

De acordo com mensagens de leitores, uma viatura da polícia está em frente à residência desde cedo. Segundo as investigações, empreiteiros são investigados por fraudes em licitações e buscas foram feitas na Agesul nesta manhã, referentes a contratos da gestão de Puccinelli.

Além disso, Edson Giroto foi beneficiado com doações da Proteco Engenharia, de João Amorim, desde 2010. Na época, ele foi eleito deputado federal e usou R$ 50 mil das doações da Proteco Construções Ltda.

Em 2012, quando foi derrotado nas urnas ao tentar a Prefeitura de Campo Grande, a Proteco doou R$ 1,4 milhão ao Comitê Financeiro Único do PMDB, um dos financiadores da campanha de Giroto. 

Jornal Midiamax