Política / Transparência

MPE recebe denúncia sobre aprovação de parentes de prefeito em concurso

Denúncia cita ainda pessoas ligadas a vereadores

Midiamax Publicado em 14/04/2015, às 12h46

None
img-20150414-wa0084.jpg

Denúncia cita ainda pessoas ligadas a vereadores

O MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) recebeu uma denúncia, anônima, para investigar irregularidades em um concurso feito pela Prefeitura de Rochedo (a 74 quilômetros de Campo Grande), no dia 1º de março de 2015. A denúncia foi protocolada pelos concurseiros, que alegam haver 27 beneficiados ligados ao prefeito, vice-prefeita, ordenador de despesas do município e a vereadores aliados. Um destes casos, a filha do prefeito aparece entre as primeiras colocadas no certame.

No documento, os candidatos reclamam da injustiça que recai sobre as pessoas que passam horas estudando, muitas vezes com pouco dinheiro e ainda tem que pagar pela inscrição da prova. Eles se dizem indignados com o apadrinhamento no município.

Um caso bastante frisado pelos concurseiros é do filho do vereador Geraldo Arantes, aliado do prefeito João Cordeiro (PMDB), que foi aprovado, em primeiro lugar, para o cargo de controlador interno do município.

Manifestação de rua

Por conta das irregularidades no concurso da Prefeitura, na última segunda-feira (13), por volta das 16 horas, houve uma manifestação no Centro de Rochedo que reuniu cerca de 250 pessoas. Os participantes também reclamaram de problemas encontrados na saúde, educação e transporte municipal.

Outro lado

A reportagem telefonou para o prefeito João Cordeiro, a fim de comentar a manifestação e denúncia protocolada no MPE, mas as ligações não foram atendidas. O vereador Geraldo Arantes também foi procurado, mas não atendeu às ligações. Todavia, no início do mês de abril o prefeito deu sua versão sobre tema.

Segundo João, sua filha já trabalha há 18 anos como concursada em Campo Grande e sua sobrinha já é professora efetiva pelo Estado. “Ela [filha] é concursada da saúde na Capital. Ela fez esse concurso em Rochedo por fazer, pois não vai assumir. Essas acusações são mentiras da oposição, pois não foi a prefeitura que organizou essa prova, foi uma comissão independente e idônea”, explica.

Quanto às acusações de que os parentes dos vereadores da base aliada também estariam sendo beneficiados, o prefeito disse não ter conhecimento.

Por fim, o prefeito declara que tem a consciência limpa. “Fiz tudo de acordo com a lei e sou contra favorecimentos. Além disso, é só reparar que há muita gente que trabalha junto comigo que fez a prova e não passou”, termina.

A reportagem entrou em contato com Idagem (Instituto de Aperfeiçoamente e Desenvolvimento da Gestão Municipal), banca encarregada pela realização da prova, mas não conseguiu contato.  

O concurso

As provas foram aplicadas no dia 1º de março e os salários variam de R$ 724 a R$ 10.164, conforme o cargo. Foram oferecidas 60 vagas para os níveis fundamental, médio e superior. Foram disponibilizadas, por exemplo, vagas para motoristas, serviços administrativos, professores e médicos.

Jornal Midiamax