Política / Transparência

Medições no Aquário do Pantanal estão paradas desde junho, diz TCE

Registros não foram enviados para fiscalização 

Evelin Cáceres Publicado em 05/10/2015, às 14h13

None
5.jpg

Registros não foram enviados para fiscalização 

O governo do Estado de Mato Grosso do Sul não efetuou, por meio da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) o laudo de medição de obra no Aquário do Pantanal desde junho deste ano, segundo relatório da obra no TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul).

O relatório do TCE é feito mensalmente e publicado na página oficial do órgão, já que o Aquário é uma obra em fiscalização do Tribunal. A divulgação é feita a partir da medição enviada pelo governo desde antes do lançamento oficial da obra, no dia 23 de maio de 2011. Naquele ano, os relatórios começaram a ser elaborados em abril.

Até o momento, 50 medições foram feitas. Na última, que conta até o dia 10 de junho deste ano, foi registrado um gasto total de R$ 100,9 milhões entre valores pagos e já executados, segundo o relatório.

Faltam os relatórios de julho e de agosto, ainda não apresentados. Entre as 186 fotos do último registro, apenas um trabalhador é visto no Aquário, diferentemente das imagens do início da construção, com vários funcionários.

Apesar de não ter enviado o relatório de medição ao TCE, a Agesul prorrogou o contrato com a empresa Clima Teck Climatização Ltda.-ME, que terá mais 183 dias para instalar o sistema de ar condicionado, ventilação e exaustão mecânica, segundo publicação do Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (5).

Este é o quarto termo aditivo, que prorroga tempo e valor do contrato do Estado com a empresa, aumentando o valor da obra, com orçamento inicial de R$ 84 milhões, mas que já ultrapassa a previsão de R$ 230 milhões. Assinam pela prorrogação Ednei Marcelo Miglioli e Rodinei Schmitt.

A publicação não informa o custo da prorrogação dos trabalhos da empresa no canteiro de obras. 

Jornal Midiamax