Política / Transparência

Capital tem 32 creches inacabadas e precisa de R$ 27 mi para terminar 19

Assunto é discutido em audiência pública na Câmara

Midiamax Publicado em 15/05/2015, às 13h26

None
img-20150515-wa0060.jpg

Assunto é discutido em audiência pública na Câmara

De 34 obras de Ceinfs (Centros de Educação Infantil) em Campo Grande atualmente, somente duas estão em andamento, e das 32 paradas, 19 são por falta de dinheiro da Prefeitura, nas quais seria necessário gastar pelo menos mais R$ 27 milhões para conclusão. O balanço foi mostrado em audiência pública na Câmara Municipal, na manhã desta sexta-feira (15), pela Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação).

Segundo a secretária adjunta da Seintrha, Kátia Castilho, os 34 projetos começaram entre 2011 e 2012. Em muitos casos, em virtude do tempo que as obras estão paradas, as empresas abandonaram os canteiros e estão sendo notificadas para a Prefeitura saber se há interesse, por parte delas, em tocá-los, ou se será necessário fazer novas licitações.

Kátia explicou, ao fazer as declarações iniciais na audiência, que algumas obras ficaram mais caras que o esperado pela Prefeitura. Inicialmente, convênios previam 75% das verbas do governo federal e 25% para o Município, mas, por causa da deficiências no projeto, como a falta de pisos, mais dinheiro teria que sair dos cofres municipais, equalizando os investimentos em meio a meio.

Este foi o caso de um Ceinf no Jardim Centenário, segundo a secretária adjunta. Outro exemplo citado por ela foi a de obra no Bairro Vespasiano Martins, que está 70% pronta e faltam R$ 800 mil para a conclusão.

Fora as 19 paradas por falta de dinheiro, há 13 que, ainda de acordo com os dados da Prefeitura, foram iniciadas por meio de convênio entre o governo federal e a construtora Casa Alta, com recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). A empresa não teve “musculatura” para tocar todos os projetos que assumiu, disse Kátia Castilho, e os Ceinfs foram transformados em depósito de material, sem nunca terem saído do papel.

A audiência pública foi solicitada pela Comissão Permanente de Obras e Serviços Públicos, a pedido do vereador Alex (PT). Segundo ele, há obras de creches paradas em todas as regiões da cidade.

Em texto publicado em seu site oficial na quinta-feira (14), a Prefeitura de Campo Grande afirma haver atualmente cem creches em funcionamento, que atendem 13,8 mil alunos. Cada Ceinf atende crianças de 5 meses a 4 anos de idade, em período integral.

Jornal Midiamax