Política / Transparência

Agesul desclassifica mais 2 empreiteiras na duplicação da Avenida Euler

Obra tem custo previsto de R$ 15,3 milhões 

Evelin Cáceres Publicado em 24/11/2015, às 12h51

None
euler.jpg

Obra tem custo previsto de R$ 15,3 milhões 

As empresas Anfer Construções e Comércio Ltda e Construtora Industrial São Luiz S/A também foram desclassificadas da licitação de R$ 15,3 milhões para a duplicação de 4,5 quilômetros da Avenida Euler de Azevedo, em Campo Grande. O resultado da análise das propostas foi publicado nesta terça-feira (24) no Diário Oficial do Estado.

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) afirmou nos resultados de análise das propostas que as empresas apresentaram itens de custos unitários sem equipamentos, mão de obra, material ou transporte, não deixando explícito se os custos unitários contemplam os equipamentos e mão de obra necessários para a execução do serviço.

Segundo a Agência, a falta de explicitação desclassifica as empresas. Elas têm direito  arecurso a partir da publicação desta terça.

No dia 19 de outubro, a Agesul abriu prazo questionando a Anfer e Construtora Industrial São Luiz se elas tinham interesse em assumir a obra por “desclassificação da proposta antecedente”.

A duplicação da Avenida será realizada do trecho que começa na Avenida Presidente Vargas, passa em frente ao campus da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), o futuro trevo de acesso ao macro anel rodoviário e termina na MS-080.

MS-475

A Coplan Construtora Planalto Ltda também teve a proposta desclassificada para a pavimentação asfáltica da rodovia MS-475, trecho: Novo Horizonte do Sul – Km 3,13 (Copasul), no município de Novo Horizonte do Sul, em uma extensão de 3,13 Km.

Jornal Midiamax