Política / Justiça

Justiça determina prisão de Rainha e 12 líderes do MST

O juiz de Teodoro Sampaio (SP) Athis de Araújo Oliveira determinou hoje a prisão de 13 líderes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) no Pontal do Paranapanema -incluindo José Rainha Jr., que passou 23 dias preso e foi solto no último sábado. Dos 13 militantes, seis já foram presos até o início desta […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O juiz de Teodoro Sampaio (SP) Athis de Araújo Oliveira determinou hoje a prisão de 13 líderes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) no Pontal do Paranapanema -incluindo José Rainha Jr., que passou 23 dias preso e foi solto no último sábado.

Dos 13 militantes, seis já foram presos até o início desta noite. Rainha, não localizado pela polícia, era considerado foragido. Ele havia sido preso no mês passado pela acusação de porte ilegal de arma.

Dessa vez, o juiz acatou acusação de formação de quadrilha, constrangimento ilegal e furto. De acordo com o delegado seccional de polícia da região de Presidente Venceslau, Dirceu Urdiales, o mandado de prisão preventiva é referente à invasão da fazenda Guaramiranga, em Euclides da Cunha Paulista.

O advogado do MST, Hamiltom Belloto Henriques, não se pronunciou sobre a decisão do juiz. “Só vou comentar com a decisão oficial na mão. Preciso saber se há fundamento jurídico ou se é só mais uma ação política.”

Foram presos Edmilton Batista, Edison de Souza, José Guilherme dos Santos, Américo de Azevedo, Alcides Gonçalves e Rosanilda de Oliveira. Segundo a polícia, Rosanilda foi levada para a cadeia feminina de Piquerobi, e os outros, para Presidente Venceslau.

A coordenação do MST em São Paulo disse que está se informando sobre o caso para tomar as medidas legais cabíveis.

Jornal Midiamax