Política

Presidente do CFM, que presidiu o CRM-MS, vai ser investigado pela CPI da Pandemia

Mauro Luiz de Britto Ribeiro presidiu o CRM-MS entre 2005 e 2007 e também foi diretor clínico da Santa Casa entre 2001 e 2003

Marcelo Nantes Publicado em 06/10/2021, às 19h02

Presidente do CFM, Mauro Luiz de Britto Ribeiro
Presidente do CFM, Mauro Luiz de Britto Ribeiro - Divulgação SBCM

O relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros (MDB-AL) anunciou nesta quarta-feira (6) que passou o presidente do CFM (Conselho Federal de Medicina), Mauro Luiz de Britto Ribeiro, à condição de investigado pelo colegiado do Senado. Mauro Luiz foi presidente do CRM-MS (Conselho Regional de Medicina/MS) entre 2005 e 2007.

Ao portal de notícias UOL, Renan Calheiros disse que tomou a decisão “Em função do apoio ao negacionismo, pela maneira como deu suporte à prescrição de remédios ineficazes —e os defendeu publicamente— e pela omissão diante de fatos evidentemente criminosos", declarou Renan.

Mauro Luiz Ribeiro nasceu em São Paulo (SP) e concluiu a graduação em medicina pela Faculdade de Medicina de Petrópolis (RJ), em 1984. É professor do curso de Medicina da Universidade Anhanguera-Uniderp e da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. É concursado da prefeitura de Campo Grande e cirurgião-geral do Hospital Regional de MS. É conselheiro federal efetivo desde 2009 e ocupa o cargo de presidente do Conselho Federal de Medicina na gestão 2019-2024.

Jornal Midiamax