Política

Prefeitos da fronteira cobram ampliação de leitos de UTI

Os prefeitos de Ponta Porã, Hélio Peluffo (PSDB) Edinaldo Luiz de Melo Bandeira (PSDB), de Amambai, Marcelo Pé (DEM) de Antônio João e Alexandrino Garcia (PSDB) de Aral Moreira, se encontraram nesta quarta-feira (3), em Ponta Porã, para cobrar mais leitos para atender as demandas provocadas pela pandemia do coronavírus. A proposta partiu do prefeito […]

Marcos Morandi Publicado em 04/03/2021, às 07h04

Carta de cobrança será entregue ao governador. (Foto: Divulgação)
Carta de cobrança será entregue ao governador. (Foto: Divulgação) - Carta de cobrança será entregue ao governador. (Foto: Divulgação)

Os prefeitos de Ponta Porã, Hélio Peluffo (PSDB) Edinaldo Luiz de Melo Bandeira (PSDB), de Amambai, Marcelo Pé (DEM) de Antônio João e Alexandrino Garcia (PSDB) de Aral Moreira, se encontraram nesta quarta-feira (3), em Ponta Porã, para cobrar mais leitos para atender as demandas provocadas pela pandemia do coronavírus.

A proposta partiu do prefeito de Amambai, que Edinaldo Bandeira representa a frente de prefeitos do Conesul, e engloba 14 Prefeituras. A ideia desta frente é criar alternativas para o combate ao coronavírus.

“Pretendemos criar mais 10 leitos UTI e 20 leitos clínicos aqui em Ponta Porã. Desta forma, vamos desafogar outros centros que já estão com sua capacidade máxima de atendimento”, disse Dr. Bandeira.

“Nós vivemos o pior momento em relação ao covid-19 e Ponta Porã tem um prédio construído que será utilizado como CAPS e está disponibilizado para ampliar para a instalação dos 10 leitos UTI e 20 leitos clínicos no atendimento covid-19. O Govenador Reinaldo Azambuja, que é extremamente Municipalista e tem sido sensível a estas questões, será favorável a esta demanda da região”, disse Hélio Peluffo.

O Diretor do Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, Demétrius do Lago Pareja, afirmou que caso seja concretizada a parceria entre Prefeituras e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, o Instituto Acqua precisa de 7 a 10 dias para colocar em pleno funcionamento a nova unidade. “Precisamos ajustar e padronizar algumas coisas e a partir daí, teremos condições de ampliar o atendimento para Ponta Porã e a outros Municípios da região”, disse Demétrius.

Ao final da reunião entre a frente de prefeitos, foi elaborado um documento que foi encaminhado à Secretaria Estadual de Saúde, contendo a demanda. Prefeitos aguardam agora o apoio estadual para implantar a estrutura.

Jornal Midiamax