Política

Paulo Corrêa se revolta com requerimento de reajuste após anunciar projeto: 'não aceito politicagem'

Deputado pediu aprovação de requerimento que continha pedido de reajuste salarial

Renata Volpe Publicado em 30/11/2021, às 11h19

Presidente da Alems, Paulo Corrêa (PSDB)
Presidente da Alems, Paulo Corrêa (PSDB) - Reprodução

Depois de apresentar projeto de lei com reajuste dos servidores públicos da Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), o presidente da Casa de Leis, Paulo Corrêa (PSDB), se revoltou e disse no fim da sessão remota desta terça-feira (30), que não vai aceitar politicagem, após deputado estadual querer apresentar requerimento pedindo o acréscimo salarial.

A reportagem do Jornal Midiamax apurou que o deputado Renato Câmara (MDB) protocolou requerimento com o pedido de reajuste salarial. 

Sem citar nomes, Corrêa afirmou não aceitar politicagem de deputado sobre o assunto. “Foi um esforço de todos os 24 deputados e não vou aceitar requerimento que não tem nada a ver com a conversa”.

O presidente continuou dizendo sobre a conversa com o presidente da Sisalms, João Moreira para chegar a um acordo de reajuste salarial. “Foi discutido com o presidente do sindicato e todas as solicitações foram avaliadas. A Mesa Diretora concedeu o reajuste, não é de um deputado apenas”.

O projeto de lei deve passar pela CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) na próxima quarta-feira (1º). “Deputado querer levar vantagem nisso, é ruim para Casa e para os servidores. Eu fui colocado aqui [como presidente], somos o síndico e subsíndico do prédio, ninguém é mais esperto que o outro”.

Por fim, Corrêa disse exigir respeito dos parlamentares. “Não aceito esse tipo de requerimento, porque pode virar uma verdade e aqui não se faz politicagem o que eu não permito”.

*Matéria editada às 11h51 para alteração de informações

Jornal Midiamax