Política

Partidos de esquerda discutem união para criar uma federação e proposta deve ser tendência, diz Vander

As federações foram aprovadas na última minirreforma eleitoral em substituição às coligações

Renan Nucci Publicado em 17/11/2021, às 12h52

Ex-presidente Lula e o deputado federal de MS Vander Loubet
Ex-presidente Lula e o deputado federal de MS Vander Loubet - Arquivo

Partidos de esquerda se aproximam para a criação de uma federação que abrangeria o PT, o PSB e o PC do B. De acordo com o deputado federal de Mato Grosso do Sul Vander Loubet (PT), a “fusão” será discutida com mais afinco a partir do mês de dezembro e pode se tornar uma tendência também para outros partidos. Tudo depende, no entanto, da janela partidária e das mudanças de legenda que ocorrerão em 2022.

Um dos objetivos da trinca, neste momento, é fortalecer ainda mais a candidatura do ex-presidente Lula. Ao Midiamax, Vander explicou que as federações foram aprovadas na última minirreforma eleitoral em substituição às coligações, e podem marcar um novo momento nas próximas eleições. Na terça-feira (16), o parlamentar esteve reunido com outros deputados falando sobre o tema.

“As coligações eram apenas eleitorais, ou seja, eram uma forma de união que acabava após as eleições. As federações, por sua vez, vão ser permanentes enquanto durar a legislatura ou mandato. É uma união de partidos por pelo menos 4 anos, por isso precisam ser formadas com base em afinidade programática, em objetivos comuns”, explicou.

No cenário sul-mato-grossense, Vander afirma que o PT sempre manteve diálogo aberto com o PSB e PC do B. “Temos uma boa relação com eles e acho que seria importante avançarmos nisso [..] o que for preciso para fortalecer a candidatura do Lula, eu estou dentro”, ressaltou.

“No que me diz respeito, vou trabalhar pelas estratégias que ajudem nosso companheiro Lula a mais uma vez chegar à Presidência da República. Já estive com o Lula em duas ocasiões no último ano e em ambas conversamos muito sobre isso. Esse é o bem maior que temos que desejar pelo futuro do nosso país. E se o caminho for uma federação partidária, estou dentro”, finalizou.

Jornal Midiamax