Política

Eleitores de Sidrolândia vão às urnas a partir das 7h deste domingo para eleger novo prefeito

Vanda Camilo e Enelvo Felini disputam a preferência dos mais de 31 mil eleitores; Justiça Eleitoral pede cuidados dos votantes com a Covid-19

Humberto Marques Publicado em 12/06/2021, às 17h05

Vista aérea de Sidrolândia, que elegerá novo prefeito neste domingo
Vista aérea de Sidrolândia, que elegerá novo prefeito neste domingo - José Pereira/Sidrolândianews/Reprodução

Será realizada neste domingo (13) a eleição suplementar para a Prefeitura de Sidrolândia –a 71 km de Campo Grande. Os pouco mais de 31 mil eleitores habilitados do município poderão ir às urnas das 7h às 17h, tendo como opções para o Executivo municipal a atual prefeita interina, Vanda Camilo (Progressistas), e o ex-prefeito e ex-deputado estadual Enelvo Felini (PSDB).

Independentemente da decisão de voto, os eleitores terão de seguir à risca protocolos de biossegurança para evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19). A Justiça Eleitoral exigirá o uso de máscaras nos 20 locais de votação e 121 seções eleitorais, bem como obediência ao distanciamento mínimo de 1 metro e que se evite o contato físico.

Até as 11h, a prioridade de votação será dada às pessoas com mais de 60 anos –os demais não serão proibidos de votar nesse horário, mas se pede que compareçam às urnas mais tarde a fim de evitar contato com um público mais vulnerável à Covid-19.

Também se pede que os eleitores levem suas próprias canetas para assinarem o caderno de votação. Além disso, para agilizar o voto, solicita-se que usem da “colinha” com nome e número de seus candidatos. Solicita-se que crianças ou acompanhantes não sejam levados ao local de votação.

Por fim, a Justiça Eleitoral também divulgou a relação de veículos autorizados a transportar eleitores, sobretudo na zona rural. Eles terão horários predeterminados de partida e estarão adesivados para informar que têm aval para circular –a prática de dar carona a eleitores pode ser considerada oferecimento de vantagem indevida, sendo considerada crime.

Foram mobilizados 396 mesários, 50 auxiliares de juízo, 10 servidores de cartório e 55 policiais para a operacionalização da votação, envolvendo desde a operação das urnas e fiscalização de prática de boca de urna e outros crimes eleitorais. Todos receberam, pelo menos, a primeira dose de vacinas contra a Covid-19, fornecidas pela Secretaria de Estado de Saúde.

A votação é resultado da impugnação da candidatura de Daltro Fiúza, candidato mais votado nas Eleições 2020 para a Prefeitura. Contudo, ele disputou o pleito com autorização judicial até que fosse julgado seu registro de candidatura por instâncias superiores –ele tinha condenações em Tribunal de Contas, estando impedido de concorrer pela Lei da Ficha Limpa.

Impossibilitado de tomar posse, Fiúza deu lugar à prefeita interina Vanda Camilo, eleita vereadora e, depois, presidente da Câmara Municipal, e que responde pela Prefeitura de Sidrolândia. Também candidato a prefeito em 2020, Enelvo Felini tenta um novo mandato no município.

A Covid-19 atingiu em cheio a eleição, inicialmente marcada para 14 de abril, mas que foi adiada diante do recrudescimento da pandemia em Mato Grosso do Sul para este domingo. O coronavírus também contaminou candidatos, levando à morte do vice de Enelvo, Moacyr de Almeida (Patriota). Ele foi substituído pelo médico Sérgio Ocampos (Patriota).

A campanha eleitoral estava liberada até este sábado (12). Na noite de sexta (11), foi registrada confusão em frente ao comitê do PSDB, envolvendo dirigentes de campanha e cabos eleitorais que cobravam seus salários. Enelvo afirmou sempre cumprir seus compromissos de campanha.

A divulgação do resultado das Eleições está prevista para às 19h30 deste domingo.

Jornal Midiamax