Política

Com 16 mortes e prefeito internado, Ivinhema decreta calamidade por Covid-19

Com 16 mortes e após o prefeito ser internado em estado grave, Ivinhema decretou estado de calamidade pública em função do surto do novo coronavírus. O decreto foi publicado no Diário Oficial do município na quarta-feira (20). O chefe do Executivo precisou ser internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) após apresentar complicações por Covid-19, como […]

Danúbia Burema Publicado em 21/01/2021, às 10h36 - Atualizado às 10h39

Prefeitura de Ivinhema. (Foto: PMI/Divulgação)
Prefeitura de Ivinhema. (Foto: PMI/Divulgação) - Prefeitura de Ivinhema. (Foto: PMI/Divulgação)

Com 16 mortes e após o prefeito ser internado em estado grave, Ivinhema decretou estado de calamidade pública em função do surto do novo coronavírus. O decreto foi publicado no Diário Oficial do município na quarta-feira (20).

O chefe do Executivo precisou ser internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) após apresentar complicações por Covid-19, como febre e dificuldades para respirar. Segundo informado no gabinete de Juliano Ferro (DEM), familiares relataram que ele apresentou leve melhora no quadro.

A atualização mais recente ainda é a da internação na UTI, mas novo boletim médico deve ser emitido pelo Hospital Regional Francisco Dantas Maniçoba, em Nova Andradina, e divulgado por familiares ainda nesta quinta-feira (21).

No decreto de calamidade do município foram listadas medidas preventivas tanto para o comércio quanto para a administração pública. O toque de recolher foi instituído por tempo indeterminado, das 22h às 5h. Também foi determinado trabalho remoto aos servidores municipais.

As medidas de contenção foram publicadas nas páginas das redes sociais da prefeitura, onde foram disponibilizados também telefones da secretaria de saúde, de hospitais e unidades de atendimento à população.

Jornal Midiamax