Política

Sérgio Harfouche muda estratégia e pede nova análise de argumentos ao TRE-MS

Defesa do procurador licenciado Sérgio Harfouche (Avante) quer esgotar discussão no TRE-MS antes de recorrer à última instância.

Jones Mário Publicado em 14/11/2020, às 11h55 - Atualizado em 15/11/2020, às 07h34

Sérgio Harfouche e André Salineiro, candidatos pelo Avante (Foto: Divulgação/Assessoria)
Sérgio Harfouche e André Salineiro, candidatos pelo Avante (Foto: Divulgação/Assessoria) - Sérgio Harfouche e André Salineiro, candidatos pelo Avante (Foto: Divulgação/Assessoria)

Sérgio Harfouche (Avante) mudou a estratégia anunciada na última quinta-feira (12). Ao invés de recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para reverter a rejeição à candidatura a prefeito do procurador licenciado, a defesa optou por pedir nova análise dos argumentos ao próprio TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral).

Os advogados de Harfouche, liderados por Vinícius Monteiro Paiva, protocolaram recurso de embargos de declaração no tribunal regional, pela manhã de hoje (14). 

A peça sustenta que a decisão pelo indeferimento da candidatura foi omissa e não analisou aspectos levantados no recurso da defesa e no parecer da Procuradoria Regional Eleitoral – que se opôs à impugnação.

Além disso, argumentou que o TRE-MS se embasou em “julgados inaplicáveis ao caso”. Os advogados de Sérgio Harfouche ainda insistiram no precedente de 2018, quando a corte freou a impugnação de sua candidatura ao Senado.

Segundo Vinícius Paiva, os embargos de declaração pretendem esgotar a discussão no TRE-MS para, depois, recorrer ao TSE.

O nome do procurador licenciado foi para a urna, mas com status “sub judice”. Portanto, o indeferimento mantido em última instância anularia seus votos neste domingo (15). Por outro lado, o status não impede uma eventual ida ao segundo turno.

Jornal Midiamax