Política

‘Saudade e reflexão’: Senador presta homenagem nos nove anos da morte do pai, Nelson Trad

Nelsinho Trad lembrou do pai, o ex-deputado federal Nelson Trad, que faleceu em dezembro de 2011, aos 81 anos, vítima de problemas cardíacos.

Jones Mário Publicado em 07/12/2020, às 18h07 - Atualizado em 08/12/2020, às 09h14

Senador Nelsinho Trad postou foto com o pai, Nelson (Foto: Reprodução/Instagram)
Senador Nelsinho Trad postou foto com o pai, Nelson (Foto: Reprodução/Instagram) - Senador Nelsinho Trad postou foto com o pai, Nelson (Foto: Reprodução/Instagram)

O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) prestou homenagem ao pai, Nelson Trad, que morreu há exatos nove anos, em decorrência de complicações cardíacas.

“Hoje faz nove anos que perdi meu pai. É um dia de muita saudade e reflexão. Sinto falta de tê-lo por perto, me guiando com seus sábios conselhos, de poder dar um abraço apertado nos nossos almoços de domingo”, escreveu hoje (7) o senador em suas redes sociais. 

“Ele sempre fará muita falta, e a saudade não diminui, independentemente do tempo”, completou. O texto foi acompanhado de uma foto de Nelson e Nelsinho.

O vereador de Campo Grande Otávio Trad (PSD), recentemente reeleito, também postou lembrança nesta segunda-feira. “Saudades do Vô Nelson”, legendou.

Trajetória de Nelson Trad

Nelson Trad nasceu em Aquidauana (MS), no dia 30 de outubro de 1930, filho de Assaf Trad e de Margarida Maksoud Trad. Se formou advogado em 1957 e começou na política em 1962, eleito vice-prefeito de Campo Grande, ao lado do prefeito eleito Antônio Mendes Canale.

Conforme o CPDOC (Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil) da FGV (Fundação Getúlio Vargas), Nelson, então no PTB, teve direitos políticos suspensos com o golpe militar de 1964. O advogado passou a lecionar Direito e só voltou à política partidária em 1979, com a Lei da Anistia.

Nelson Trad foi procurador-geral do recém criado Estado de Mato Grosso do Sul, entre 1979 e 1980, até ser nomeado secretário de Justiça pelo governador Pedro Pedrossian, cargo que exerceu até 1982.

Após dois mandatos (1983 a 1990) como deputado estadual, foi eleito deputado federal em 1990 e permaneceu no Congresso Nacional até 2010, com quatro reeleições consecutivas. No período, ocupou cargos na Mesa Diretora da Casa e compôs o Conselho de Ética que votou os processos de cassação dos mandatos dos parlamentares envolvidos no “Mensalão”.

Longe de Brasília (DF), o botafoguense e comercialino Nelson Trad ainda presidiu o Tribunal de Justiça Desportiva da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, bem como o Conselho Penitenciário Estadual.

O advogado se casou com Teresinha Mandetta Trad, com quem teve cinco filhos, entre eles, Nelsinho, Marquinhos e Fabio Trad, que também enveredaram pela carreira política. Ele morreu em 7 de dezembro de 2011, aos 81 anos, por causa de problemas cardíacos.

Jornal Midiamax