Política

Projeto de lei pretende criar programa de saúde bucal para idosos que moram em asilos

Com a pretensão de cuidar da saúde bucal das pessoas idosas que moram em asilos, projeto de lei que pretende criar o Programa Idade de Sorrir, foi protocolado na Câmara Municipal de Campo Grande.  De autoria do vereador Dr. Cury (DEM), o programa quer atender os idosos residentes em instituições de longa permanência, asilos, abrigos […]

Renata Volpe Publicado em 10/09/2020, às 13h00

Projeto foi apresentado pelo vereador Eduardo Cury. (Izaias Medeiros, CMCG)
Projeto foi apresentado pelo vereador Eduardo Cury. (Izaias Medeiros, CMCG) - Projeto foi apresentado pelo vereador Eduardo Cury. (Izaias Medeiros, CMCG)

Com a pretensão de cuidar da saúde bucal das pessoas idosas que moram em asilos, projeto de lei que pretende criar o Programa Idade de Sorrir, foi protocolado na Câmara Municipal de Campo Grande. 

De autoria do vereador Dr. Cury (DEM), o programa quer atender os idosos residentes em instituições de longa permanência, asilos, abrigos ou similares, unidades geriátricas de saúde, incluindo idosos com necessidades de cuidados especiais domiciliares na Capital.

Se aprovado pelos vereadores e sancionado pelo prefeito, os procedimentos que necessitarem de atendimento especializado serão encaminhados, por meio da equipe do Programa para a regulação, no qual, em seu devido momento, serão atendidos nos Centros de Especialidades Odontológicas.

Ainda de acordo com o texto proposto, o Programa ficará a cargo da Sesau (Secretaria de Saúde de Campo Grande), cabendo a inspeção, o acompanhamento, número de equipes móveis de saúde bucal para o atendimento e os registros dos procedimentos realizados e controle periódico do tratamento bucal e a criação do cartão da pessoa idosa.

Assim, na justificativa apresentada por Cury, ele quer garantir atendimento com dignidade aos idosos. “Quero que essas pessoas sejam atendidas com dignidade, tendo equipes móveis de atendimento, procedimentos educativos em saúde bucal, consultas odontológicas, aplicação de flúor, manuseamento de escovação, exames clínicos, prescrições que se fizerem necessária e todos os procedimentos odontológicos realizados em nível de atenção básica”.

Jornal Midiamax