Política

Em sessão antes do recesso, Câmara vota projetos sobre nome de posto e prevenção ao suicídio

A Câmara Municipal de Campo Grande vota quatro projetos de leis nesta quinta-feira (16), quando promovem a última sessão antes do recesso parlamentar. Eles retomam as reuniões em 4 de agosto, enquanto as lives da Comissão Especial criada para discutir ações sobre o coronavírus segue com os encontros, de acordo com anúncio do vereador Eduardo […]

Mayara Bueno Publicado em 16/07/2020, às 07h40 - Atualizado em 19/07/2020, às 19h52

Sessão da Câmara Municipal de Campo Grande, atualmente transmitida nas redes sociais, sem público e imprensa no plenário. (Foto: Reprodução,
Facebook)
Sessão da Câmara Municipal de Campo Grande, atualmente transmitida nas redes sociais, sem público e imprensa no plenário. (Foto: Reprodução, Facebook) - Sessão da Câmara Municipal de Campo Grande, atualmente transmitida nas redes sociais, sem público e imprensa no plenário. (Foto: Reprodução, Facebook)

A Câmara Municipal de Campo Grande vota quatro projetos de leis nesta quinta-feira (16), quando promovem a última sessão antes do recesso parlamentar. Eles retomam as reuniões em 4 de agosto, enquanto as lives da Comissão Especial criada para discutir ações sobre o coronavírus segue com os encontros, de acordo com anúncio do vereador Eduardo Romero (Rede).

Uma das propostas é do vereador João Rocha (PSDB), presidente da Casa de Leis, que prevê denominar a Unidade de Saúde da Família, do Bairro Nova Bahia, de “Conselheiro de Saúde Edney Arantes de Campos”.

Os parlamentares analisam afixação de cartaz informando o telefone do Grupo Amor Vida, associação que presta serviço comunitário de prevenção ao suicídio por meio da apoio emocional a quem estiver em crise. O grupo atende por telefone, no 3383-4112, 99266-6560 e 99644-4141 e a proposta é dos vereadores Cida Amaral (PSDB) e Otávio Trad (PSD).

Ainda será votado o projeto de lei que cria o Sistema Municipal de Registro de Câncer, do vereador Ayrton Araújo (PT). O objetivo é manter a coleta e ordenamento permanente de dados de casos de tumores malignos, detectados em moradores de Campo Grande, para mapeamento das situações e organização de ações de controle.

Comissão de recesso

Normalmente formada por cinco vereadores, a comissão de recesso, desta vez, será formada pelos 29 parlamentares, diante da situação de emergência causada pelo coronavírus. De julho até começo de agosto, a Casa de Leis poderá fazer sessões de forma remota e extraordinária, para debater eventuais assuntos relacionados à doença ou outra medida.

Desde março, a Casa de Leis faz sessões sem presença de população e imprensa no local, transmitindo-as pelas redes socais, a partir das 9 horas.

Jornal Midiamax