Política

Após quatro dias de internação devido ao coronavírus, Coronel David recebe alta

Foram quatro dias de internação devido ao coronavírus e o deputado estadual Coronel David (sem partido) recebeu alta hospitalar na tarde de domingo (9) do Hospital El Kadri, de Campo Grande. O tratamento contra a doença continuará com o isolamento social, mas em casa.  Ele foi internado na última quinta-feira (6) com os sintomas e […]

Renata Volpe Publicado em 10/08/2020, às 08h54

Imagem postada pelo parlamentar com a notícia da alta hospitalar. (Reprodução, Facebook)
Imagem postada pelo parlamentar com a notícia da alta hospitalar. (Reprodução, Facebook) - Imagem postada pelo parlamentar com a notícia da alta hospitalar. (Reprodução, Facebook)

Foram quatro dias de internação devido ao coronavírus e o deputado estadual Coronel David (sem partido) recebeu alta hospitalar na tarde de domingo (9) do Hospital El Kadri, de Campo Grande. O tratamento contra a doença continuará com o isolamento social, mas em casa. 

Ele foi internado na última quinta-feira (6) com os sintomas e a intervenção médica foi necessária para acompanhamento e procedimentos necessários. 

O deputado que havia lamentado nas redes sociais não poder passar o Dia dos Pais com a família, pode ir para casa ainda no domingo. 

ALTA!!! Graças a Deus, às orações dos amigos e ao excelente tratamento e atenção que recebi de médicos(as) e enfermeiros(as), heróis e heroínas do Hospital El Kadri, estou recebendo alta médica neste momento, sem sintomas e com o pulmão em ótimas condições”. 

Entretanto, ainda segundo a postagem do deputado, mesmo com a alta hospitalar, ele continuará em isolamento social e o tratamento contra a Covid-19 em casa. “Cuidem-se. Cumpram as recomendações médicas. Se as pessoas não cumprirem tais recomendações o contágio acontecerá e os hospitais não suportarão a demanda. Pensem nisso”.

Dentre os deputados estaduais, David foi o terceiro a testar positivo para a doença, após o presidente da Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) Paulo Corrêa (PSDB) e Neno Razuk (PTB) também terem sido contaminados.

Jornal Midiamax