Política

Rocha propõe revisão do regimento na sessão inaugural da Câmara de Campo Grande

Com a presença do prefeito Marquinhos Trad e a ausência de três dos 29 vereadores, a sessão inaugural da Câmara de Campo Grande nesta segunda-feira (4) foi aberta pelo presidente João Rocha (PSDB), que propôs uma revisão do Regimento Interno da Casa e da Lei Orgânica. “A política mudou, o mundo mudou e nós precisamos […]

Evelin Cáceres Publicado em 04/02/2019, às 10h44

Plenário da Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: Richelieu Pereira)
Plenário da Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: Richelieu Pereira) - Plenário da Câmara Municipal de Campo Grande. (Foto: Richelieu Pereira)

Com a presença do prefeito Marquinhos Trad e a ausência de três dos 29 vereadores, a sessão inaugural da Câmara de Campo Grande nesta segunda-feira (4) foi aberta pelo presidente João Rocha (PSDB), que propôs uma revisão do Regimento Interno da Casa e da Lei Orgânica.

“A política mudou, o mundo mudou e nós precisamos nos modernizar. Existe uma equipe debruçada sobre a Lei Orgânica e o Regimento Interno e a prioridade da Casa é atualizá-los. Esses documentos precisam ser mais acessíveis e mais modernos”.

Cada item das leis é revisado pelos técnicos. “Existem alguns artigos que hoje são inócuos e algumas situações, como a questão do quórum, precisam estar mais atuais, buscando a transparência”, afirmou.

Dos 29 parlamentares, não estavam no início da sessão os vereadores Pappy (SD) e Antônio Cruz (PSDB). O suplente de Lucas de Lima, eleito deputado estadual, ainda não tomou posse do cargo.

Jornal Midiamax