Política

“Não tenho medo de guerra”, diz Contar sobre disputar eleição do ano que vem

Colocado pelo PSL como principal nome dentro do partido para disputa da Prefeitura de Campo Grande, o deputado estadual Renan Contar afirmou, durante ato de filiação que ocorre neste sábado (17), no Grand Park Hotel, que “não tem medo de nenhuma guerra”, quando indagado sobre possível candidatura na eleição de 2020. Evento semelhante ocorreu em […]

Mayara Bueno Publicado em 17/08/2019, às 18h05 - Atualizado em 19/08/2019, às 10h19

Renan Contar, durante ato de filiação do PSL. (Leonardo de França, Jornal Midiamax).
Renan Contar, durante ato de filiação do PSL. (Leonardo de França, Jornal Midiamax). - Renan Contar, durante ato de filiação do PSL. (Leonardo de França, Jornal Midiamax).

Colocado pelo PSL como principal nome dentro do partido para disputa da Prefeitura de Campo Grande, o deputado estadual Renan Contar afirmou, durante ato de filiação que ocorre neste sábado (17), no Grand Park Hotel, que “não tem medo de nenhuma guerra”, quando indagado sobre possível candidatura na eleição de 2020. Evento semelhante ocorreu em Dourados, 225 km da Capital.

"Não tenho medo de guerra", diz Contar sobre disputar eleição do ano que vem
Loester Trutis, do PSL. (Leonardo de França, Jornal Midiamax).

Contudo, o parlamentar disse que é contra político com mandato ficar fazendo campanha a cada dois anos e que a população saberá “os nomes e a chapa renovadora que virá para Campo Grande” no momento certo. “Eu sou militar e não tenho medo de guerra nenhuma, mas agora é momento de trabalhar”.

Pensamento semelhante é compartilhado pelo deputado federal Loester Trutis. Ele afirma que Contar como candidato a prefeito é “desejo pessoal dele” e da senadora Soraya Tronicke, que preside o partido em Mato Grosso do Sul.

Lembra, porém, que o deputado está focado no trabalho na Assembleia Legislativa. “Mas como é um bom soldado, não pode fugir da guerra. Se o clamor das pessoas é convocar ele para ser candidato, eu acho que ele tem que ir e tem grandes chances”. Participando de evento semelhante na manhã deste sábado em Dourados, Soraya não participará do ato de filiação que ocorre na Capital.

Contar evitou falar em números de filiações, porque, segundo ele, muitas pessoas tinham se filiado anteriormente ou pela internet. O principal motivo, afirma o deputado estadual, é ‘alimentar’ a sede de mudança ao trazer novos nomes. Loester Trutis diz que a ideia é o PSL ter pessoas que representem todos os setores da cidade.

Em Dourados, mais cedo, o evento ocorreu na Câmara Municipal da cidade. A senadora falou, na ocasião, que a intenção é colocar um nome para concorrer no segundo maior município de MS. “O nome em Dourados para pré-candidatura é Aristeu Carborano, é o presidente do partido, é o nome que a nacional aprova”.

Jornal Midiamax