Política

Governador confirma novo concurso para professores da rede estadual

O governador de Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja (PSDB) confirmou nesta quinta-feira (31), durante evento na Esplanada Ferroviária de Campo Grande, que irá realizar um novo concurso para professores da REE (Rede Estadual de Ensino). De acordo com Reinaldo, um novo edital deve ser lançado assim que o processo do último concurso for encerrado. […]

Daiany Albuquerque Publicado em 31/01/2019, às 13h22 - Atualizado às 14h06

Governador anunciou novo concurso de professores (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Governador anunciou novo concurso de professores (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Governador anunciou novo concurso de professores (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Governador confirma novo concurso para professores da rede estadual
Governador anunciou novo concurso de professores (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

O governador de Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja (PSDB) confirmou nesta quinta-feira (31), durante evento na Esplanada Ferroviária de Campo Grande, que irá realizar um novo concurso para professores da REE (Rede Estadual de Ensino).

De acordo com Reinaldo, um novo edital deve ser lançado assim que o processo do último concurso for encerrado. “Primeiro, nós vamos finalizar este, tivemos um número reduzido a aprovados, acho que mostra a qualidade e dificuldade da prova, finalizando esta etapa com certeza nós vamos fazer outro. O Governo do Estado já está em planejamento, assim que finalizar esse concurso que já está em andamentos vamos lançar um novo edital para um outro concurso, para dar oportunidade a todos e a gente poder fortalecer a educação, que é um compromisso nosso”.

Em coletiva na manhã de hoje o titular da SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização), Roberto Hashioka, confirmou que apenas 73 candidatos, num universo de 14.370 inscritos, foram aprovados para a segunda fase do concurso de mil vagas para professores da REE.

Alguns candidatos estão pedindo o cancelamento do processo seletivo, porém, segundo Hashioka, o resultado será mantido. “Realmente, é um número abaixo do previsto, mas o concurso vai continuar. E é bom citar que essa foi a primeira fase, ainda há a prova discursiva. Os aprovados podem diminuir ainda mais”, destacou Hashioka.

O concurso, realizado pela Funrio, tornou-se polêmico após diversas denúncias de irregularidades na aplicação das provas – divididas em questões de português, conhecimento pedagógico e em específicas que dependem da área pretendida pelo candidato. Das 520 questões, 22 foram anuladas e contadas como acerto a todos os candidatos.

Jornal Midiamax