Política

Ex-presidente do PTB, Nelsinho diz que Delcídio pode ocupar espaço no partido

O ex-presidente regional do PTB em Mato Grosso do Sul, senador Nelsinho Trad (PSD), afirmou que o ex-senador Delcídio do Amaral (PTC), pode ocupar espaço no PTB, legenda onde há chances do político se filiar. Trad deixou o PTB no início deste ano e ingressou no PSD, onde seus irmãos, Marquinhos, prefeito de Campo Grande […]

Renata Volpe Publicado em 23/07/2019, às 12h14 - Atualizado em 24/07/2019, às 10h40

Senador Nelson Trad Filho (Minamar Junior, Midiamax)
Senador Nelson Trad Filho (Minamar Junior, Midiamax) - Senador Nelson Trad Filho (Minamar Junior, Midiamax)

O ex-presidente regional do PTB em Mato Grosso do Sul, senador Nelsinho Trad (PSD), afirmou que o ex-senador Delcídio do Amaral (PTC), pode ocupar espaço no PTB, legenda onde há chances do político se filiar.

Trad deixou o PTB no início deste ano e ingressou no PSD, onde seus irmãos, Marquinhos, prefeito de Campo Grande e Fábio, deputado federal, estão filiados. O senador assumiu a presidência regional, cargo deixado pelo secretário municipal de Governo, Antônio Lacerda. 

Segundo bastidores, antes de deixar o PTB, o senador manteve conversas com Delcídio para filiação. Nesta terça-feira (23), Nelsinho afirmou que depois de tudo que o ex-senador passou, é natural ele buscar um espaço para retornar à vida pública. “Isso se faz no ambiente partidário. Se ele se encaixar na doutrina e ideologia do PTB, meu antigo partido, com certeza ele vai ocupar esse espaço ou em outro partido”.

Questionado se o PSD conversou com o ex-senador para uma possível filiação, Nelsinho negou. “Nosso principal foco é na eleição municipal e com o foco maior ainda em Campo Grande”.

Segundo o presidente da sigla, há pretensão de fazer uma bancada maior do que a atual. “Estamos focando para eleger prefeito, vice-prefeito e vereadores. Vamos superar a bancada que temos hoje de prefeito a vereador, mas nossa atenção especial é com a capital, pois é de onde irradia ações para o restante do Estado”.

Jornal Midiamax