Política

É grande avanço receber em dia, diz Hashioka sobre protestos de servidores

No Midiamax Entrevista desta segunda-feira (3), o secretário de Administração, Roberto Hashioka respondeu aos questionamentos sobre as manifestações dos servidores estaduais, realizadas na sexta-feira (31). Segundo o secretário, é um grande avanço receber o pagamento em dia. Hashioka foi questionado sobre o que achava das reivindicações, ocasionadas pelo reajuste zero no salário...

Renata Volpe Publicado em 03/06/2019, às 12h47 - Atualizado às 17h14

Foto: Thauanny Maíra
Foto: Thauanny Maíra - Foto: Thauanny Maíra

No Midiamax Entrevista desta segunda-feira (3), o secretário de Administração, Roberto Hashioka respondeu aos questionamentos sobre as manifestações dos servidores estaduais, realizadas na sexta-feira (31). Segundo o secretário, é um grande avanço receber o pagamento em dia.

Hashioka foi questionado sobre o que achava das reivindicações, ocasionadas pelo reajuste zero no salários dos servidores estaduais. “É natural o servidor reivindicar melhores salários, no Brasil, mais de 20 estados passam por dificuldades financeiras. Eu estive no fórum realizado pelo Banco Mundial reunidos com vários secretários de administração, todos falando sobre a dificuldade financeira”.

Segundo o secretário, a dificuldade é geral no país, com PIB (Produto Interno Bruto) de 0,2%. “Quando tem crescimento econômico estagnado, o estado arrecada menos. Os estados têm que defender sua austeridade e o comprometimento do pagamento em dia. É grande avanço receber pagamento em dia. As manifestações não podem prejudicar ao atendimento da população. Quem trabalha é a sociedade que paga os impostos”.

Confira a entrevista completa, a seguir:

Midiamax Entrevista Roberto Hashioka

Roberto Hashioka, secretário de Estado de Administração e Desburocratização, é o convidado desta segunda-feira (3) do Midiamax Entrevista. O titular da SAD falará sobre o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) e as negociações salariais com servidores estaduais que terminou sem concessão de reajuste.Outro tema será o abono de R$ 200: forma encontrada pelo Governo de Mato Grosso do Sul de “beneficiar quem ganhar menos e reduzir a desigualdade salarial dentro do serviço público”. A lei com a prorrogação do abono por 12 meses foi publicada nesta segunda-feira. O benefício varia de R$ 100 a R$ 250 e é pago para quase 40 mil servidores.Hashioka foi prefeito do município de Nova Andradina, presidente da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul (Agepan) e diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS).

Posted by Jornal Midiamax on Monday, June 3, 2019

Jornal Midiamax