Política

Com 18,8 mil eleitores e três chapas, Miranda volta às urnas neste domingo

Acontece neste domingo (6) as eleições suplementares de Miranda, cidade pantaneira localizada a 203 km de Campo Grande, para definir quem assume a prefeitura em ‘mandato tampão’ de um ano, até as eleições do ano que vem. Três chapas concorrem. De acordo com o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), 18.898 eleitores […]

Nyelder Rodrigues Publicado em 06/10/2019, às 09h10 - Atualizado às 18h16

None

Acontece neste domingo (6) as eleições suplementares de Miranda, cidade pantaneira localizada a 203 km de Campo Grande, para definir quem assume a prefeitura em ‘mandato tampão’ de um ano, até as eleições do ano que vem. Três chapas concorrem.

De acordo com o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), 18.898 eleitores podem ir às urnas no município. Quatro chapas buscaram o registro, porém uma delas ficou fora da disputa por fazer o procedimento fora do prazo.

Marcado por denúncias e vários recursos na Justiça Eleitoral, as eleições suplementares acontecem após Marlene Bossay (MDB), então prefeita, ser cassada pelo TRE-MS por compra de votos, situação ocorrida ainda na campanha em 2016. Além dela, também foram cassados seu vice, Adailton Rojo (PTB), e o vereador Ivan Bossay (MDB), filho de Marlene.

As chapas que concorrem a prefeitura de Miranda hoje são encabeçadas pelo prefeito interino – presidente da Câmara Municipal, assumiu após a cassação de Marlene – Edson Moraes (Patri), pelo vereador Giorgio Cordella (SD), conhecido como Jorginho Cordella, e pelo trabalhador rural Zé Lopes (PV).

Ônibus do TRE buscarão eleitores

Ônibus são oferecidos pelo TRE-MS desde cedo para os eleitores que moram em locais mais remotos no município poderem ir até os pontos de votação. A lista foi divulgada no Diário Oficial do último dia 20 e pode ser conferida logo abaixo:

Com 18,8 mil eleitores e três chapas, Miranda volta às urnas neste domingo

Jornal Midiamax