Política

Após voto, Beto Pereira diz que buscará reinclusão de estados na reforma

Integrante da comissão especial que aprovou nesta quinta-feira (04) o texto principal da reforma da Previdência, o deputado federal Beto Pereira (PSDB) afirmou que mesmo tendo votado a favor da proposta que exclui estados e municípios, irá lutar pela reinserção deles antes da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 6/2019 ser aprovada em Plenário. “Acredito que […]

Danúbia Burema Publicado em 04/07/2019, às 17h57 - Atualizado às 18h05

Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 6/19) nesta quinta-feira (04). Foto. Câmara dos Deputados
Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 6/19) nesta quinta-feira (04). Foto. Câmara dos Deputados - Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC 6/19) nesta quinta-feira (04). Foto. Câmara dos Deputados

Integrante da comissão especial que aprovou nesta quinta-feira (04) o texto principal da reforma da Previdência, o deputado federal Beto Pereira (PSDB) afirmou que mesmo tendo votado a favor da proposta que exclui estados e municípios, irá lutar pela reinserção deles antes da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 6/2019 ser aprovada em Plenário.

“Acredito que quando se deixa de fora estados e municípios, você faz uma reforma capenga, algo que é pela metade. E nós não podemos aqui fazer política ou politicagem com um tema tão importante. Nós precisamos votar e defender posições de estado e por isso continuo na luta de tentarmos reincluir em plenário estados e municípios”, declarou ao Jornal Midiamax.

Nesta quinta-feira (04), o parlamentar conduziu o voto da bancada nacional do PSDB, que havia fechado em favor do relatório feito pelo deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP) sobre a PEC 6/2019. O placar final foi de 36 votos a favor e 13 contrários.

Mesmo com a exclusão, Beto disse ter votado sim porque há tempos defende a reforma da previdência ‘tendo em vista que hoje se gasta muito mais com previdência do que com saúde, com educação, com infraestrutura’.

“E isso tem causado aí um transtorno muito grande nos serviços públicos que são prestados à sociedade. Isso foi o que me fundamentou o voto, a necessidade de nós termos retomada a capacidade de investimento do País e claramente é visível isso e nós tínhamos que enfrentar isso. E chegou o momento que não podíamos mais adiar”, finalizou.

Após aprovação do relatório, os parlamentares irão analisar 19 destaques de bancadas e 88 individuais que foram feitos como sugestões de alteração da PEC da Reforma da Previdência.

Jornal Midiamax