Política

Voto para o Senado em MS chegou a custar R$ 6,80, segundo dados do TSE

Os 13 candidatos que disputaram duas vagas no Senado da República por Mato Grosso do Sul gastaram, ao todo, R$ 5,6 milhões na campanha eleitoral. O Jornal Midiamax fez um levantamento com base nos dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e apurou que teve candidato que não gastou nada para ter votos até político que […]

Aliny Mary Dias Publicado em 15/10/2018, às 15h29 - Atualizado em 16/10/2018, às 15h40

None
Voto para o Senado em MS chegou a custar R$ 6,80, segundo dados do TSE
Foto: Marcos Ermínio

Os 13 candidatos que disputaram duas vagas no Senado da República por Mato Grosso do Sul gastaram, ao todo, R$ 5,6 milhões na campanha eleitoral. O Jornal Midiamax fez um levantamento com base nos dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e apurou que teve candidato que não gastou nada para ter votos até político que precisou desembolsar o equivalente a R$ 6,84 por cada voto recebido.

Para fazer essa conta, a reportagem levou em conta a receita de campanha declarada no TSE, que contempla recursos do fundo partidário, fundo especial, doações e recursos próprios, e também a quantidade de votos recebida pelos candidatos.

A menor média de recurso gasto por voto é do candidato do PSOL, Anísio Guató. Ele teve 28.888 mil votos e, conforme o TSE, não teve nenhum valor recebido para custear a campanha. Anísio ficou em 10º no ranking dos candidatos ao Senado com mais votos.

Em contrapartida está o candidato à reeleição Waldemir Moka (MDB). O político que não conseguiu garantir mais 8 anos em Brasília gastou R$ 2.431.500,01 milhões na campanha e obteve 357.427 mil votos, uma média de R$ 6,80 por voto.

Na sequência de maior gasto por voto está Zeca do PT, que também não conseguiu se eleger. Com receita de R$ 1.268.359,84 milhão para campanha, o candidato teve 294.059 mil votos, uma média de R$ 4,31 por voto.

Entre os candidatos, a segunda que menos gastou para obter votos foi a senadora eleita Soraya Thronicke (PSL). Com receita de campanha de R$ 45,5 mil declarada ao TSE, a candidata teve um total de 373.712 mil votos, uma média de R$ 0,12 por voto. 

Quem também se elegeu, em primeiro lugar na quantidade de votos, foi Nelsinho Trad (PTB). O candidato teve uma média de gasto de R$ 0,99 por voto.

Os candidatos Thiago Freitas (PPL) e Beto Figueiró (Podemos) não tiveram votos contabilizados em razão da candidatura estar indeferida ou pendente de julgamento de recurso, por isso, os votos não foram divulgados pelo TSE e, consequentemente, não fazem parte do ranking elaborado pelo Jornal Midiamax.

Confira o valor gasto por voto pelos candidatos do Senado em MS:

CANDIDATORECEITA VOTOSMÉDIA POR VOTO
MOKA R$    2.431.500,01357.427 R$   6,80
ZECA R$    1.268.359,84294.059 R$  4,31
MARIO FONSECA R$  100.314,0030.619 R$ 3,28
MIGLIOLI R$    1.030.982,50347.861 R$   2,96
GILMAR R$          55.450,0035.227 R$  1,57
NELSINHO R$     421.937,46424.085 R$ 0,99
HARFOUCHE R$     228.024,10292.301 R$  0,78
BETINI R$ 6.300,0014.415 R$ 0,44
DELCÍDIO R$ 42.500,00109.927 R$ 0,39
SORAYA R$   45.501,00373.712 R$ 0,12
ANISIO GUATÓ R$       –28.888 R$    –

Jornal Midiamax