Política

Reinaldo, André ou Odilon? PSD espera ser o ‘fiel da balança’ nas eleições

Presidente disse que já sentou com três candidatos

Ludyney Moura Publicado em 22/03/2018, às 14h00

None

Presidente disse que já sentou com três candidatos

Se a Executiva Nacional já sinalizou composição com o PSDB, a direção do PSD em Mato Grosso do Sul só deve definir alianças no fim do 1º semestre do ano, até lá destaca o bom relacionamento com todos os atuais pré-candidatos ao governo estadual.

“Nesse momento nosso foco principal voltado para gestão do município de Campo Grande. O que está presente nos olhos de todos pode não estar daqui a uma semana. Nós estamos aguardando momento certo para, quem sabe, sermos o fiel da balança dos pratos postos ai até agora”, disse o presidente regional do PSD e secretário de governo da Prefeitura da Capital, Antônio Lacerda.Reinaldo, André ou Odilon? PSD espera ser o ‘fiel da balança’ nas eleições

De acordo com o dirigente, a cidade mantém uma ‘excepcional e importantíssima’ parceria administrativa com a gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB), que não está condicionada à questão partidária.

“Politicamente o município (Campo Grande) tem excelente relacionamento com o ex-governador André Puccinelli (MDB), com o atual Reinaldo Azambuja e com juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT). Como partido, já recebemos e conversamos com os três”, revelou Lacerda.

Já o prefeito Marquinhos Trad, principal quadro do PSD em Mato Grosso do Sul, afirmou à reportagem do Jornal Midiamax que só começar a ‘pensar política’ a partir do mês de maio ou junho, e que até lá seu ‘foco é administrar Campo Grande’.

Jornal Midiamax