Política

‘Quem ingressa com pedido no plantão é só pessoal do Lula’, diz defesa de Puccinelli

A prisão do ex-governador e pré-candidato do MDB ao governo estadual, André Puccinelli, seu filho, André Puccinelli Júnior, e do advogado João Paulo Calves, completou 24h e deve se estender durante o fim de semana, já que a defesa do político ainda não entrou com pedido de liberdade. “Quem ingresso com pedido (de liberdade) no […]

Ludyney Moura Publicado em 21/07/2018, às 08h57 - Atualizado em 22/07/2018, às 11h03

None

A prisão do ex-governador e pré-candidato do MDB ao governo estadual, André Puccinelli, seu filho, André Puccinelli Júnior, e do advogado João Paulo Calves, completou 24h e deve se estender durante o fim de semana, já que a defesa do político ainda não entrou com pedido de liberdade.

“Quem ingresso com pedido (de liberdade) no plantão é só o pessoal do Lula. Nós não fazemos isso”, limitou-se a dizer na manhã desta sábado (21), o advogado Renê Siufi, que defende pai e filho no caso.

‘Quem ingressa com pedido no plantão é só pessoal do Lula’, diz defesa de Puccinelli
Siufi alega que não há fato novo que motivasse prisão (Foto: Arquivo/Midiamax)

A defesa quer contrapor todos as centenas de pontos apresentados pelo juiz da 3ª Vara Federal Criminal de Campo Grande, Bruno Cezar da Cunha Teixeira, em uma decisão de 131 páginas. O advogado de João Paulo Calves, André Borges, pontuou que ainda está estudando o caso e conversando com seu cliente.

Os advogados alegam que o MPF (Ministério Público Federal), que solicitou a prisão, não apresentou nenhum fato novo, diferente dos elencados em novembro de 2017, no âmbito da Operação Papiros de Lama, que justificasse uma ação contra os Puccinelli, e contra o advogado Calves, proprietário do Instituto Ícones do Direito, que a investigação diz ser de André Júnior.

Os três foram presos ontem pela manhã por agentes da Polícia Federal, acusados de continuarem a praticar atos ilícitos mesmo após a prisão há oito meses, utilizando a empresa jurídica, supostamente do filho do ex-governador, para o crime de lavagem de dinheiro, sendo que pelo parte do recurso seria, segundo a PF, oriundo de propina paga a Puccinelli pela JBS.

Processo

Neste processo da primeira instância da Justiça Federal de Campo Grande, que contém a decisão judicial determinando as prisões cumpridas nesta sexta, foram juntadas novas provas constantes em relatórios elaborados pela Polícia Federal, pela Controladoria Geral da União e pela Receita Federal, tais como de movimentações bancárias da empresa Instituto Ícone do Direito relativas ao dinheiro proveniente da JBS, de análises de materiais apreendidos no Instituto Ícone durante a Papiros de Lama, 5ª fase da Operação Lama Asfáltica, e análises de materiais apreendido.

Política

Mesmo após a prisão, lideranças do MDB anunciaram que o nome do ex-governador é a única alternativa do partido para disputa, pela 3ª vez, do governo do Estado.

Em coletiva na tarde ontem, sexta-feira (20), horas após a prisão de André, emedebistas e aliados se reuniram na sede regional do MDB e revelaram que aguardam a liberdade do presidente da sigla em Mato Grosso do Sul até a próxima terça-feira (24).

Jornal Midiamax