Política

PTC de Delcídio ainda aguarda conversa com PDT e PSDB, diz Gazola

O Partido Trabalhista Cristão entrou no radar dos principais pré-candidatos ao governo do Estado, com a decisão que inocentou o ex-senador Delcídio do Amaral, atualmente no PTC, e que pode voltar a disputar eleição. A executiva regional da sigla revela mais proximidade, em Mato Grosso do Sul, com o MDB. “Há um alinhamento favorável (com […]

Ludyney Moura Publicado em 17/07/2018, às 11h26 - Atualizado às 11h33

Delcídio pode disputar eleição pelo PTC (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)
Delcídio pode disputar eleição pelo PTC (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal) - Delcídio pode disputar eleição pelo PTC (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)
PTC de Delcídio ainda aguarda conversa com PDT e PSDB, diz Gazola
Delcídio pode disputar eleição pelo PTC (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

O Partido Trabalhista Cristão entrou no radar dos principais pré-candidatos ao governo do Estado, com a decisão que inocentou o ex-senador Delcídio do Amaral, atualmente no PTC, e que pode voltar a disputar eleição. A executiva regional da sigla revela mais proximidade, em Mato Grosso do Sul, com o MDB.

“Há um alinhamento favorável (com o MDB). Mas, ainda não está fechado. Estamos aguardando ainda para essa semana conversa do PDT e PSDB que ficaram de nos contactar”, revelou o presidente regional do PTC, Cézar Gazolla.

O Partido ainda espera uma definição jurídica sobre a possibilidade de Delcídio disputar novamente uma cadeira no Senado. Ao Jornal Midiamax o ex-senador afirmou que mesmo que não consiga reverter a inexigibilidade, vai atuar diretamente nas próximas eleições.

Se encampar o projeto do MDB, é possível que Delcídio seja candidato ao Senado ao lado de Waldemir Moka (MDB). Com uma eventual liberação da justiça eleitoral, o PSDB teria que acomodar o ex-senador em uma chapa com pelo menos três fortes nomes com apenas duas vagas para o Senado. Já o PDT ainda não apresentou nenhum pré-candidato para o cargo.

“Se eles (PSDB e PDT) não nos contactarem, automaticamente vamos onde estar onde nos querem.  Você joga onde é convocado”, finalizou Gazolla.

Jornal Midiamax