Política

Podemos descarta candidatura própria ao Governo e mantém Chico Maia ao Senado

Depois de rumores de que poderiam ‘abandonar’ a aliança com o agora oficialmente candidato ao Governo, Odilon de Oliveira (PDT), para ter candidatura própria ao Parque dos Poderes, o Podemos descartou a possibilidade e reafirmou a pré-candidatura do pecuarista Chico Maia ao Senado Federal. O nome dele, que chegou a anunciar que abandonaria a disputa […]

Maisse Cunha Publicado em 21/07/2018, às 13h52 - Atualizado às 15h51

Sertão e Maia estão em Brasília para conversar com cúpula do partido (Foto: Divulgação/assessoria)
Sertão e Maia estão em Brasília para conversar com cúpula do partido (Foto: Divulgação/assessoria) - Sertão e Maia estão em Brasília para conversar com cúpula do partido (Foto: Divulgação/assessoria)
Podemos descarta candidatura própria ao Governo e mantém Chico Maia ao Senado
Sertão e Maia estão em Brasília para conversar com cúpula do partido (Foto: Divulgação/assessoria)

Depois de rumores de que poderiam ‘abandonar’ a aliança com o agora oficialmente candidato ao Governo, Odilon de Oliveira (PDT), para ter candidatura própria ao Parque dos Poderes, o Podemos descartou a possibilidade e reafirmou a pré-candidatura do pecuarista Chico Maia ao Senado Federal.

O nome dele, que chegou a anunciar que abandonaria a disputa por ter pouco tempo de tevê e recursos financeiros insuficientes para bancar a candidatura “com o próprio CPF”, também foi cotado ao Executivo Estadual após a prisão do ex-governador André Puccinelli (MDB). Caso a hipótese realmente se concretizasse, Maia passaria de aliado a rival político do juiz federal aposentado.

“O Chico é o nosso pré-candidato ao Senado, ele está lá em Brasília agora em reunião com a executiva nacional. Nossas condições de campanha são pequenas, as campanhas hoje devem ser mantidas com o Fundo Partidário e nosso partido não é muito premiado com os valores”, declarou ao Midiamax o vice-presidente do partido, Vinícius Leite.

Durante a Convenção do PDT na manhã deste sábado (21), integrantes do Podemos estiveram presentes ao lado de Odilon e o nome do pecuarista e ex-presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) foi anunciado como um dos nomes da coligação ao Senado, como já tratado desde o início da pré-campanha.

Um segundo nome, do ex-deputado Paulo Estevão, ex-PTB, atual Podemos, até então pré-candidato nas proporcionais, também foi discutido no partido em eventual candidatura própria ao Governo. “Mas a princípio estamos alinhados com o juiz Odilon e só se houver um ‘terremoto político’ no nosso estado que faça tudo mudar”, declarou o dirigente.

Jornal Midiamax