Política

Jornalistas, alunos de medicina e motoristas de ônibus podem ter vacina gratuita

Proposta foi apresentada nesta quinta na Assembleia Legislativa

Joaquim Padilha Publicado em 03/05/2018, às 10h22 - Atualizado às 11h13

None

Jornalistas registrados, motoristas de transporte coletivo e acadêmicos de medicina em fase de estágio supervisionado podem entrar para a lista de grupos prioritários nas vacinações contra a gripe H1N1, em Mato Grosso do Sul.

A medida foi proposta nesta quinta-feira (3) pelo deputado Paulo Siufi (MDB). O parlamentar apresentou projeto de lei que altera a Lei de Vacinação de 2009 para incluir os novos grupos prioritários.

Segundo o autor da proposta, a imunização gratuita de alunos de medicina em estágio, jornalistas e motoristas de ônibus é necessária pois lidam com um grande número de pessoas com potencial contagioso no seu dia a dia – principalmente os alunos de medicina.

A lei só valeria para os estudantes do 5º e 6º ano, para jornalistas detentores de registro profissional na Delegacia Regional do Trabalho, e para motoristas de ônibus que comprovem sua atividade profissional.

Esta não é a primeira vez que Siufi tenta aprovar medida neste sentido. Nesta quarta-feira (2), a Assembleia Legislativa manteve veto a um outro projeto do emedebista, que pretendia incluir feirantes entre os grupos prioritários.

Dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) apontam que, por ano, a gripe mata 650 mil pessoas em todo mundo. Os grupos de risco são aqueles que têm direito à vacina gratuita, por poderem ter complicações mais graves causadas pela doença, ou estarem mais expostos à contaminação.

Jornal Midiamax