Política

‘Isso porque não sou conhecido’, diz Odilon sobre pesquisa DATAmax

Juiz aposentado prevê crescimento em índice

Ludyney Moura Publicado em 11/04/2018, às 15h36

None

Juiz aposentado prevê crescimento em índice

Primeiro colocado na pesquisa estimulada para o governo estadual, no levantamento divulgado nesta quarta-feira (10) pelo Instituto DATAmax, o juiz aposentado e pré-candidato do PDT aposta em crescimento em ser percentual de votos.

Na pesquisa, Odilon de Oliveira aparece em 1º com 25,4%, seguido de perto pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), com 22,6% e pelo ex-governador André Puccinelli (MDB), em 3º, com 21,9%.  

“Esse índice vai aumentar. A questão é que ainda não sou conhecido como político, como os outros dois (candidatos). Muita gente nem sabe que me aposentei e sou candidato”, destacou o pedetista.

Odilon aposta que mesmo sem muito tempo de TV e com recursos financeiros limitados, o PDT conseguirá apresentar seu nome em todo Mato Grosso do Sul, consolidando, segundo ele, uma candidatura ‘irreversível’.

“O patrimônio maior que decide o voto é o passado de cada candidato, e o patrimônio que vou empunhar é bandeira do meu passado de honestidade, de garra, coragem e valentia no enfrentamento às questões que me foram confiadas na magistratura”, declarou Odilon.

Além de apostar em seu currículo e fama obtida nos anos em que atuou como juiz federal, o agora político cita outras pesquisas já divulgadas nas quais aparece com índice de rejeição menor que André e Reinaldo, o que o deixaria com mais probabilidade de crescimento na intenção de voto do eleitor.

Até o fim desta semana, o Jornal Midiamax divulgará novos resultados de pesquisas do DATAmax para cargos majoritários em disputa em Mato Grosso do Sul.

Levantamento

Na pesquisa estimulada de intenção de voto, quando o entrevistador apresenta alternativas de candidatos ao eleitor, o ex-juiz federal Odilon de Oliveira (PDT) aparece em 1º com 25,4%, seguido de perto pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), com 22,6% e pelo ex-governador André Puccinelli (MDB), em 3º, com 21,9%. 

Como a margem de erros da pesquisa é 3,5%, os três primeiros colocados estão tecnicamente empatados, já que o percentual do pedetista pode oscilar entre 21,% a 28,9%, do tucano entre 19,1% a 26,1%, e do emedebista entre 17,9% a 24,9%.

Completam a lista da pesquisa o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 2,6%, o candidato do PT e ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci, com 1%, João Alfredo Daniezi (PSOL), com 0,9% e, fecha o levantamento, Suel Ferranti (PSTU), com 0.7% das intenções de voto.

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral, tanto em âmbito estadual quanto federal, sob os números MS-09178/2018 e BR-08909/2018. Como já fez em eleições anteriores, o DATAmax disponibiliza as informações da pesquisa aos partidos políticos que manifestarem interesse nos dados.

O Instituto ouviu 804 eleitores entre os dias 5 a 8 de abril e a margem de confiança da pesquisa é de 95%.

Jornal Midiamax