Política

Eleitores têm até dia 9 deste mês para retirar ou regularizar título

Quem perdeu prazo da biometria teve cadastro cancelado

Richelieu Pereira Publicado em 01/05/2018, às 11h13 - Atualizado às 11h41

Eleitores de Campo Grande tiveram que fazer o cadastro biométrico. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Eleitores de Campo Grande tiveram que fazer o cadastro biométrico. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami) - Eleitores de Campo Grande tiveram que fazer o cadastro biométrico. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

Moradores de Mato Grosso do Sul e todo o país têm até o dia 9 de maio para ficar em dia com a Justiça Eleitoral. Essa é a data limite estabelecida pelo Tribunal Superior Eleitoral para quem pretende votar nas eleições de 2018 possa solicitar título de eleitor ou transferir seu domicílio eleitoral.

O prazo também vale para a atualização dos dados cadastrais e para a regularização da situação eleitoral, caso o documento esteja cancelado ou o eleitor não tenha participado do cadastramento biométrico.

No Estado, apenas em Campo Grande é obrigatório o registro biométrico, onde 80 mil títulos eleitorais foram cancelados por cidadãos que perderam o prazo para fazer a biometria. Destes, 5.547 eleitores buscaram a regularização com a Justiça Eleitoral até a última segunda-feira (30).

Quem não regularizar a situação até 9 de maio ficará impedido de participar das eleições em outubro deste ano. Os interessados devem se dirigir à Central de Atendimento ao Eleitor, ou ao CIJUS (Centro Integrado de Justiça) e os Fáceis Guaicurus, General Osório e Aero Rancho durante os próximos dias, neste feriado do Dia do Trabalhador (1º), estes locais estão fechados e reabrem amanhã.

Para ser atendido, basta levar original e cópia de um documento oficial de identificação com foto, além de original de um comprovante de residência atualizado. Homens entre 18 e 45 anos, que irão tirar o título pela primeira vez, devem levar cópia e original do comprovante de quitação militar.

Outras pendências

O título é cancelado caso o eleitor não tenha votado ou justificado sua ausência por três eleições consecutivas –a Justiça Eleitoral considera cada turno do pleito como uma eleição. Sem o documento válido, os cidadãos podem ter como prejuízo a impossibilidade de participar de concursos públicos e de renovar matrícula em instituição de ensino do governo, por exemplo.

Quem não resolver suas pendências até esta data só poderá pedir o título ou fazer alterações após as eleições deste ano, que acontecem nos dias 7 de outubro (1º turno) e 28 de outubro (2º turno).

Consulte neste link a situação do seu título de eleitor.

Jornal Midiamax