Política

BASTIDORES: Deputados e o 2º turno

Tendência e Resistência Deputado estadual reeleito, Renato Câmara (MDB) afirmou que uma corrente do MDB tenta fazer com que o partido apoie Odilon de Oliveira (PDT), no segundo turno. Outro grupo, no entanto, são resistentes a ideia e preferem o ninho tucano. Não depende de mim Leia também: Em carta, MS e 15 estados pedem […]

Da Redação Publicado em 10/10/2018, às 06h30

None

Tendência e Resistência

Deputado estadual reeleito, Renato Câmara (MDB) afirmou que uma corrente do MDB tenta fazer com que o partido apoie Odilon de Oliveira (PDT), no segundo turno. Outro grupo, no entanto, são resistentes a ideia e preferem o ninho tucano.

Não depende de mim

Paulo Siufi, também do MDB, diz que o posicionamento dele é contra Reinaldo Azambuja (PSDB), mas que ‘não depende só de mim, mas de todo o partido’.

Difícil

Amarildo Cruz, do PT, disse que o partido ainda não definiu quem apoiará no segundo turno e que a situação se complica ainda mais em razão dos dois candidatos apoiarem Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência.

Talvez neutro

O petista Pedro Kemp diz que o apoio da legenda no Estado depende mesmo do posicionamento dos governáveis com relação a corrida presidencial.

Choro é livre

Eleito depois de 20 anos, o deputado federal Luiz Ovando (PSL) disparou contra políticos experientes que não conseguiram se eleger: “O choro é livre”.

Fogo amigo

Candidato precisa ficar esperto. Companheiro de partido faz questão de detoná-lo onde vai. Sem experiência e intransigente são alguns dos adjetivos que o candidato recebeu do colega.

E agora?

Com o afastamento da desembargadora Tânia Borges, o TRE-MS deve ter a presidência assumida pelo desembargador João Maria Lós. O tribunal ainda não se posicionou oficialmente sobre a situação.

Triste

Deputado que depois de décadas de mandato não conseguiu se eleger reclamou a beça. Entre as reclamações estão os recursos baixos: “com R$ 200 mil não se faz campanha”, disparou.

Jornal Midiamax