Política

Zeca diz que descaso de ex-prefeito travou emenda de R$ 400 mil para Corumbá

Duarte garante que vai assinar documento nesta quinta

Jessica Benitez Publicado em 18/01/2017, às 21h52

None
zeca.jpg

Duarte garante que vai assinar documento nesta quinta

Emenda de R$ 400 mil destinada em 2015 a Corumbá pelo deputado federal e ex-governador do Estado, Zeca do PT, causou troca de acusações entre ele e o ex-prefeito da referida cidade, Paulo Duarte (PDT). O parlamentar alega que por falta de assinatura do então chefe do Executivo, a verba ainda não foi enviada a um assentamento para instalação de encanamento de água potável. Para o petista o fato não passa de retaliação por parte do ex-correligionário.

“(A emenda) foi para atendimento e o recurso já está na Funasa, foi liberada e só precisa da assinatura do Duarte. Tenho a informação de que é um ato de retaliação, ele se nega a assinar o documento necessário para avançar o processo de instalação de água em um assentamento de Corumbá”, disse Zeca.

Mesmo não sendo mais o prefeito da cidade, como a emenda foi aprovada em 2015, é o pedetista quem tem que assinar para que o montante seja aplicado. “Eu votei várias emendas de atendimento para os assentamentos rurais, comunidades indígenas. Há uma questão central de água e um dos municípios foi Corumbá. É uma estupidez isso aí. A Funasa já entrou em contato com ele”.

O ex-prefeito, por sua vez, garante que vai analisar o documento, assiná-lo ainda nesta quinta-feira (19) e refuta qualquer tentativa de represália. “Primeiro que se tivesse retaliação eu não teria entregue a prefeitura em dia, como muitos não entregaram. O Zeca está muito raivoso, eu tratei a minha administração com seriedade”.

Ele contou que foi procurado no início da semana por representante da Funasa (Fundação Nacional da Saúde) que o enviou a documentação. “Já está no e-mail, vou imprimir e ler. Tenho que analisar, se estiver tudo certo juridicamente vou assinar. Tenho que estudar esse convênio até mesmo porque não sou mais prefeito tenho que ver as implicações”.

Sobre a suspeita do ex-governador de que a falta de assinatura seja proposital, Duarte lamenta. “Não assinei antes por falta de tempo. Ele (Zeca) me conhece, fui secretário na gestão dele. Lamento muito essa falta de respeito. Ele poderia ter me ligado e não dito essas coisas à imprensa”, finalizou.

Jornal Midiamax