Política

Vereador tenta novamente, mas requerimento para auditar Santa Casa trava

Proposta levantou discussão na Câmara 

Clayton Neves Publicado em 11/04/2017, às 17h50

None
17911104_1840976256153067_911250767_n.jpg

Proposta levantou discussão na Câmara 

Pela segunda semana, requerimento do vereador Vinicius Siqueira (DEM), que pretende criar comissão provisória para auditar as contas da Santa Casa, ficou travado na Câmara e não foi a Plenário para apreciação dos vereadores. A proposta, que pretende ainda excluir os parlamentares que compõem a comissão permanente de saúde do processo de fiscalização, levantou debate durante a sessão desta terça-feira (11).

Ao tentar apresentar o requerimento pela segunda vez, Vinícius foi interpelado pelo vereador Delegado Wellington (PSDB), que o documento desrespeitava o regimento interno da Casa. Fazendo coro à fala de Wellington, Enfermeiro Fritz (PSDB) se posicionou contrário a abertura da comissão especial e justificou dizendo que, por ser uma entidade filantrópica, não caberia a Câmara Municipal fiscalizar a Santa Casa.

Junior Longo e André Salineiro, ambos do PSDB defenderam a fiscalização no hospital sob o argumento de que para a unidade são destinadas verbas públicas. “Quase 90% da verba da Santa Casa é de cunho público”, disse Salineiro.

No calor da debate, Fritz voltou atrás e se mostrou favorável a abertura da comissão para averiguar as contas do hospital, porém, defendeu a participação dos vereadores que fazem parte da comissão permanente de saúde da Casa.

Após intensa discussão, o presidente da Casa, vereador João Rocha (PSDB), usou a palavra. “A Câmara não precisa de autorização de ninguém para investigar, a Casa tem independência, desde que respeite o regimento interno”, disse.

Porém, de acordo com o presidente, o documento apresentado por Vinicius Siqueira continha alguns “equívocos”. Diante disso, solicitou ao vereador que redigisse novamente o texto. Assim que concluiu a fala, João Rocha encerrou a sessão.

De acordo com Siqueira, a terceira tentativa de apresentar o requerimento será feita na próxima terça-feira (18), já que nesta quinta-feira (13) a Câmara decretou ponto facultativo. “É um assunto que está aí a tanto tempo esperando que não tem problema esperar mais uma semana”, finalizou.

Jornal Midiamax