Política

Políticos de MS lamentam morte de Teori e pedem celeridade na Lava Jato

Ministro era relator da operação

Jessica Benitez Publicado em 20/01/2017, às 11h24

None
teori-zavascki-ministro-do-stf.jpg

Ministro era relator da operação

Políticos sul-mato-grossenses lamentaram a morte do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki, vítima de acidente aéreo no início da tarde desse quinta-feira (19). Ele era relator na Operação Lava Jato e estava prestes a homologar delações de empresários ligados à Odebrecht. O trabalho a frente da investigação, foi lembrado pelos colegas que pedem a continuidade da apuração agora mais do que nunca.

“Lamento a morte do Ministro Teori Zavascki. Solidarizo-me com a dor da família. Em homenagem à memória dele, tenho a convicção de que esta tragédia não vai paralisar a Lava Jato”, disse a senadora Simone Tebet (PMDB).

O colega de bancada, Waldemir Moka (PMDB), também ressaltou a desenvoltura do ministro perante a operação. “Relator dos processos da Lava Jato no Supremo, o magistrado destacava por sua postura exemplar, imparcial e isenta no julgamento das causas para as quais era chamado a se pronunciar”.

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) se disse chocado diante da tragédia. “O STF perde um determinado e sereno ministro e o Brasil um devotado brasileiro. Que Deus conforte a família e o tenha entre os seus”, desejou em postagem publicada no Facebook.

Lamentaram também os deputados federais Elizeu Dionízio (PSDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM). O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), se disse profundamente consternado.

“Jurista renomado, estudioso do direito, homem ponderado e reconhecido pela discrição e sobriedade, o Ministro abre um imenso vácuo sobre a Pátria nesse momento delicado da história. Esperamos que as gerações futuras o tenham como exemplo de correção e sabedoria e saibam reconhecer sua grandeza frente a uma das mais importantes instituições do País”, declarou o chefe do Executivo.

Jornal Midiamax