Política

Pedro Chaves participa de assinatura do Programa Viva Campo Grande II

No valor de US$ 56 milhões

Diego Alves Publicado em 11/05/2017, às 21h49

None

No valor de US$ 56 milhões

O senador Professor Pedro Chaves (PSC) participa nesta sexta-feira (12), às 11h, em Brasília, da solenidade de assinatura do contrato de financiamento entre a Prefeitura de Campo Grande e o Banco Interamericano de Desenvolvimento, no valor de US$ 56 milhões, para realização das obras do Programa Viva Campo Grande II. 
O documento será assinado na sede do BID, em Brasília, pelo representante do banco no Brasil, Hugo Timoran, o especialista em Desenvolvimento Urbano do BID, Jason Hobbs, e o prefeito Marquinhos Trad (PSD).Pedro Chaves participa de assinatura do Programa Viva Campo Grande II

“Não tenho dúvida de que será um dia histórico para Campo Grande, em função da importância dessas obras para a nossa capital morena”, avalia o senador, que teve papel fundamental no resgate do processo que permitirá a liberação do empréstimo. A atuação política de Pedro Chaves junto ao governo federal permitiu que o projeto fosse desengavetado e voltasse a tramitar em diferentes ministérios. Depois, ele incluiu a proposta na pauta de votações da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e conseguiu aprová-lo.

“Depois de muito trabalho, podemos comemorar essa grande vitória. O Ministério da Fazenda autorizou a assinatura do empréstimo. Agora, o desafio é correr contra o tempo, colocar a licitação na rua e iniciar as obras o mais rápido possível. A população de Campo Grande precisa e merece”, acentuou o senador.

O Programa Viva Campo Grande II  prevê a revitalização do Centro de Campo Grande, a partir do embutimento da fiação, ampliação das calçadas, criações de áreas de lazer e reordenamento do trânsito no entorno da Rua
14 de Julho, uma das mais antigas e tradicionais da cidade. O projeto foi elaborado há 9 anos, apresentado ao governo federal e ao BID, mas a tramitação sofreu vários atrasos em função das trocas no comando da prefeitura ao longo desse tempo e também das exigências feitas pelo governo para a liberação do empréstimo. Logo que tomou posse como senador, no ano passado, Pedro Chaves assumiu como missão destravar o processo e começou a percorrer os gabinetes de diferentes órgãos do governo federal em Brasília, além de se reunir regularmente com a equipe da prefeitura.

Revitalização – O chamado embutimento dos fios da Rua 14 de Julho – a fiação passará a ser subterrânea – será o marco inicial das diversas ações previstas no Reviva Centro. O primeiro trecho contemplará o trecho da via que vai da Rua 7 de setembro a Avenida Mato Grosso. Entre os principais pontos do projeto está prevista a redução no tráfego de veículos para duas faixas e a retirada da circulação de ônibus pela rua, além do retorno do relógio histórico para a esquina da 14 com a Afonso Pena. A medida possibilitará ampliar as calçadas de 3 para 4,2 metros, com recuos para embarque e desembarque de passageiros e cargas. Serão implantadas também áreas de descanso com bancos, árvores e painéis que garantirão o conforto de pedestres contra as altas temperaturas.

Os recursos serão investidos também na requalificação dos passeios públicos no entorno do Marcado Municipal, Horto Florestal, Morada dos Baís e o Camelódromo, integrando-os à Orla Ferroviária e a 14 de Julho.

O Viva Campo Grande II engloba também um projeto piloto de habitação, que pode absorver R$ 40 milhões para um complexo multiuso, que envolve comercio, serviço e habitação de toda a região central. A ideia é construir de 350 a 400 unidades habitacionais, através de parcerias público-privadas.

Jornal Midiamax