Política

‘Ocupar e resistir’: com grito de guerra, servidores prometem acampar na ALMS

Manifestantes pedem arquivamento do projeto

Ludyney Moura Publicado em 28/11/2017, às 12h49

None

Manifestantes pedem arquivamento do projeto

Depois da confusão que terminou com vidro de entrada da Assembleia, servidores ocupam as dependências da Casa e ação da Polícia Militar com uso de bombas e da cavalaria, a situação ficou mais calma.

Apesar da entrada em massa dos servidores, centenas de pessoas acompanham a sessão do lado de fora, nos quatro aparelhos de TV instalados pela Assembleia. Eles prometem acampar no local.‘Ocupar e resistir’: com grito de guerra, servidores prometem acampar na ALMS

Os servidores são contra a reforma da previdência nos moldes proposto pelo governo de Reinaldo Azambuja (PSDB), que unifica os fundos previdenciários, um deficitário e outro superavitário em quase R$ 400 milhões, e aumenta a contribuição do funcionalismo público de 11% para 14%.

Os manifestantes dizem que só vão deixar a Assembleia quando os deputados arquivarem o projeto.

O Batalhão de Choque e outros agentes da PM aumentaram o reforço na entrada da Assembleia, e inibem novos tumultos. 

Jornal Midiamax