Política

Marquinhos critica Bernal e diz que pode cortar regalias na Prefeitura

Prefeito cobrou mais rigor da Justiça Eleitoral para candidatos

Ludyney Moura Publicado em 12/04/2017, às 14h55

None
Foto: Divulgação / PMCG

Prefeito cobrou mais rigor da Justiça Eleitoral para candidatos

Durante agenda pública na manhã desta quarta-feira (12), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) teceu críticas ao seu antecessor, Alcides Bernal (PP), e afirmou que poderá cortar, se necessário, regalias a servidores do município.

“Não quero fazer carreira na Prefeitura, mas quero entrega-la bem melhor. Porque não é justo ficar o tempo todo tentando recuperar erros daqueles que prometeram administração feliz, prospera e progressista, e procuraram só cuidar de interesses individuais e partidários”, disparou Marquinhos.

‘Uma Campo Grande prospera e progressista’ era o mote de Bernal enquanto esteve à frente do Paço Municipal. Trad ainda afirmou que a situação política de Campo Grande durante a gestão passada, com cassação do então prefeito, prisão do ex-vice-prefeito e denúncia de corrupção envolvendo vereadores afastou possíveis investidores da Capital.

Segundo Marquinhos, um dos problemas encontrados por sua gestão foi o ‘loteamento’ da Fundação de Cultura (hoje transformada em secretaria), ‘era usada como cabide de emprego para quem apoiava no segundo turno ou batia na porta para falar que era parceiro. Era moeda de troca’, emendou.

Ainda durante a agenda, o prefeito destacou que pretende recuperar a credibilidade e manter o equilíbrio da Prefeitura, nem que para isso precise ‘tomar medidas impactantes e até ruins politicamente’.

“Se tiver que cortar mais do que cortei, vou cortar. Se tiver que cortar regalias vou cortar também, e se não der para dar aumento não vou dar, mas não vou quebrar Campo Grande”, afirmou.

Eleição

Durante sua fala Marquinhos também lembrou das eleições de outubro de 2016, quando, segundo ele, ouviu de aliados que não teria condições (financeiras) de disputar o pleito contra vice-governadora, Rose Modesto (PSDB), e com o próprio Bernal.

A tucana, revelou o prefeito, teria uma equipe de cinco marqueteiros, um deles que atuou na campanha de João Dória (PSDB-SP), e o ex-prefeito tinha a máquina nas mãos. 

Jornal Midiamax