Política

Juíza multa revista em R$ 400 mil por matéria sobre ex-ministro Palocci

Editora acusou caseiro de ex-ministro de denunciar por dinheiro

Joaquim Padilha Publicado em 26/09/2017, às 10h46

None

Editora acusou caseiro de ex-ministro de denunciar por dinheiro

A editora Globo, responsável pela revista “Época”, foi multada em R$ 400 mil pela juíza da 14ª Vara Cível de Brasília, Maria Teizen Oliveira, por suposto dano moral causados a um caseiro do ex-ministro Antonio Palocci, por causa de reportagens publicadas em 2006.

A decisão foi divulgada nesta segunda-feira (25). Francenildo Santos Costa, caseiro de Palocci e morador de Brasília, deve receber os R$ 400 mil. A defesa da editora pode ainda recorrer da decisão.

Em 2006, a revista Época publicou depoimentos do caseiro em que ele desmentia a versão de Palocci apresentada na CPI dos Bingos, e atribuía ao petista uma casa alugada no Lago Sul, em Brasília, dada por lobistas para influenciar as decisões do então ministro da Fazenda.

O depoimento de Francenildo acabou derrubando o ex-ministro, hoje preso em Curitiba em decorrência da Operação Lava-Jato. Dias depois, a própria Época publicou outra rJuíza multa revista em R$ 400 mil por matéria sobre ex-ministro Palocci

Francenildo processou a editora e a Caixa Econômica Federal após a reportagem, que vazou dados de sua conta bancária, alegando que o rapaz recebeu R$ 38 mil. O caseiro comprovou que o dinheiro nada tinha a ver com o caso de Palocci, e que havia sido entregue por seu pai.

Com a correção de juros no valor de 1% ao mês, o caseiro pode receber até R$ 1 milhão com o processo. Para a juíza, a revista “ultrapassou os limites da informação […] por ter exposto indevidamente a intimidade de cidadão comum, com a consequente publicação de seu traumático histórico familiar”.

Jornal Midiamax