Política

Em meio à polêmica, Assembleia define presidência de sindicato

Chapa de comissionados concorre sob liminar

Midiamax Publicado em 29/09/2017, às 16h56

None

Chapa de comissionados concorre sob liminar

Servidores de carreira e comissionados definem, nesta sexta-feira (29), nova composição da diretoria do Sisal (Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa). Polêmicas e liminares tem influenciado o processo que teve validadas duas das três chapas inscritas. Resultado será divulgado no fim da tarde.

Extensão de mandato da diretoria, em maio, suscitou a necessidade de se instalar junta interventora transitória para reorganizar o sindicato e convocar novas eleições. 

Chapa encabeçada pelo ex-presidente do Sisal, Nailor Vargas Marcondes, teve seu registro indeferido por falta de documentos e indicação de seus 52 integrantes. Outra formada por comissionados obteve liminar para permanecer na disputa, uma vez que seus componentes não dispõem de estabilidade funcional ao estarem vinculados ao mandato dos deputados.

Denúncia de interferência parlamentar na eleição do Sisal foi apresentada, em agosto, pelo deputado Paulo Correa (PR). Na ocasião, ele recordou que o regimento interno impedia que comissionados se candidatassem almejando sua manutenção no Legislativo. Cabo Almi (PT) rebateu que se houve pagamento da contribuição sindical todos poderiam votar e ser votados.

Valéria Correia Moreira, presidente da junta interventora, explicou que votam durante o pleito os servidores de carreira e comissionados com regular pagamento de imposto sindical. Seriam, assim, excluídos do processo aposentados e os concursados que tomaram posse em agosto. 

Prazo para votar, no plenário Nelito Câmara, encerra às 16h. Na sequência deve ser anunciado o resultado quanto a nova composição da diretoria do Sisal para os próximos dois anos.

Jornal Midiamax