Política

CPI vai convocar os três últimos governadores de MS para depor sobre JBS

Reinaldo, André e Zeca poderão escolher onde falar a deputados

Ludyney Moura Publicado em 24/08/2017, às 15h43

None

Reinaldo, André e Zeca poderão escolher onde falar a deputados

Após constatar irregularidades nos TAREs (Termos de Acordo de Regime Especial) firmados pelo governo estadual com o grupo JBS, a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Propina, da Assembleia Legislativa, revelou que vai convocar os três últimos governadores do Estado a depor.

De acordo com o presidente da comissão, deputado Paulo Corrêa (PR), Zeca do PT, André Puccinelli (PMDB) e Reinaldo Azambuja (PSDB), vão poder escolher onde querem prestar esclarecimentos à CPI.

Corrêa destacou que até agora o grupo de trabalho, que apura eventuais irregularidades fiscais e tributarias, já identificou falhas na fiscalização dos termos de acordo nos governos de André e Reinaldo.

“Em algum momento vamos sentar e descobrir quem fiscalizou as notas. Não é o momento de caçar as bruxas. O que couber vai ser de lei’, alegou o presidente da CPI.

A CPI analisou três TAREs firmados entre 2011 e 2014, e identificou que a JBS recebeu cerca de R$ 340 milhões em incentivos fiscais, sem oferecer a contrapartida ao Estado. 

Jornal Midiamax