Política

Com risco de punição no PDT, deputado votou sim na reforma ‘pelos velhinhos’

Dagoberto revelou reclamação da base contra Takimoto

Ludyney Moura Publicado em 30/11/2017, às 13h42

None

Dagoberto revelou reclamação da base contra Takimoto

Publicamente contrário às propostas de reforma da previdência, tanto na esfera Federal quanto o Estadual, o PDT pode punir deputados que descumpriram recomendação do partido.

Em Mato Grosso do Sul, o deputado estadual George Takimoto, único representante do PDT na Assembleia Legislativa, foi um dos 13 parlamentares que votaram à favor da reforma, gerando reclamação de pedetistas que chegaram a pedir sua expulsão do partido.

“Vamos ter uma reunião da Executiva (estadual) amanhã (sexta-feira,1). Ele desagradou muita gente do partido, mas ainda vou conversar com o Dr. George”, afirmou o presidente regional do PDT, deputado federal Dagoberto Nogueira.

Dagoberto revelou que já havia pedido a Takimoto voto contrário à reforma, uma bandeira nacional da sigla, e que acreditava que o colega atenderia a solicitação. “Fiz um apelo para ele, que já tinha assumido de votar conosco (contra a reforma)”, frisou.

Takimoto disse que ainda não foi informado sobre o ‘descontentamento’ dos correligionários por causa de seu voto, mas explicou seu posicionamento alegando que o ‘não’ na votação traria consequências para os mais idosos.

“Eu como homem público tenho obrigação de entender que quem será mais atingido são os velhinhos sul-mato-grossenses. Tenho 76 anos e entendo o problema dos idosos, que estão passando por um momento dificílimo”, justificou o deputado estadual.

De acordo com o parlamentar, o presidente do partido não ‘impôs’, apenas ‘pediu’ para que ele votasse contra a reforma. Takimoto afirmou ainda que sua opinião é resultado de ‘calos’ da vida, e não de um pedido do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). 

Jornal Midiamax