Política

Biffi diz que Zeca age de forma ‘incoerente e com pouca sabedoria’

Ex-governador o acusou de espalhar boatos

Jessica Benitez Publicado em 17/01/2017, às 21h27

None
biffi-pt.jpg

Ex-governador o acusou de espalhar boatos

O Partido dos Trabalhadores tenta se recompor do desgaste dos últimos ano e do mau desempenho da eleição de 2016, mas os ânimos não são dos mais harmoniosos em Mato Grosso do Sul. Após o deputado federal Zeca do PT emitir nota acusando a direção estadual de espalhar boatos de sua saída da partido, o dirigente regional Antônio Carlos Biffi rebateu.

O ex-parlamentar negou que tenha havido boatos e ressaltou que o ex-governador tem maioria na direção da sigla. “Em nenhum momento foi propagada a sua saída da legenda por essa direção, considerando que isso não trará benefícios”. Disse também que desde 2015, quando assumiu o comando, tenta trazer unidade entre os correligionários.

“Nosso único objetivo é fortalecer o PT nos municípios e na capital, mesmo com o ex-governador fazendo oposição ao nosso trabalho”. Se lembrou que em 2016 houve consenso em lançar candidatura própria à Prefeitura de Campo Grande e inicialmente Zeca topou ser o nome e depois recuou.

“Sua decisão de não participar ativamente da campanha em Campo Grande também foi lamentável. Diante da atual situação do Partido dos Trabalhadores, declarações como esta é desagregadora, mas não é estranha vindo do ex-governador. O que no mínimo demonstra incoerência e pouca sabedoria”.

Embora o deputado federal Vander Loubet (PT) tenha dito que Zeca mira o Senado em 2018, Biffi o classificou como candidato nato ao governo do Estado. “Ao menos, sua afirmação de que vai permanecer no PT e ajudar a garantir a candidatura de Lula presidente nas próximas eleições diretas é muito louvável”.

Jornal Midiamax