Política

Após demissões da Omep e Seleta, prefeito quer reduzir temporários

Rede municipal contará com menos professores

Evelin Cáceres Publicado em 08/06/2017, às 12h06

None

Rede municipal contará com menos professores

Reduzir contratação de professores temporários é uma das próximas metas a serem cumpridas pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) após o fim dos contratos com a Omep e Seleta, segundo explicou nesta quinta-feira (08) durante agenda.

As demissões de funcionários das instituições a serviço da Prefeitura, de acordo com Marquinhos, estão dentro do organograma a ser cumprido após determinação judicial. “Estamos trabalhando com o número necessário de funcionários. Vamos reduzir. Não sei quantos ainda, mas serão menos temporários”, afirmou.

O MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) ingressou com ação civil pública pela demissão de mais de 4 mil funcionários das instituições. Dia 28 de abril foi o prazo dado pela Justiça para que a Prefeitura apresente um programa de substituição gradativa dos terceirizados da Seleta e Omep, conforme acordo firmado com o juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos da Capital, David de Oliveira Gomes Filho e o MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) em janeiro deste ano.

Segundo o Senalba (Sindicato dos Trabalhadores em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional), que representa os terceirizados, só neste ano foram dispensados 557 trabalhadores e outros 442 tiveram seu desligamento entre dezembro e maio do ano passado. Ao todo, 4,3 mil pessoas devem ser demitidas até o mês de junho deste ano.

Em março, a Prefeitura de Campo Grande convocou 74 concursados para atuarem na SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) em substituição aos terceirizados da Omep (Organização Mundial Para Educação Pré-Escolar) e Seleta Sociedade Caritativa.

Jornal Midiamax